Inovação

Cientistas desenvolvem ‘hashis’ que simulam sabor do sal no cérebro para reduzir consumo de sódio

Vitor Paiva - 27/04/2022 às 10:13 | Atualizada em 29/04/2022 às 09:43

Para reduzir a quantidade de sódio colocado nos alimentos sem renunciar ao sabor que uma pitada de sal pode trazer, cientistas da Universidade de Meiji, no Japão, desenvolveram hashis capazes de realçar o salgado de uma comida através de uma corrente elétrica. De acordo com a pesquisa, os palitinhos transmitem íons de sódio a partir do alimento até nossas papilas gustativas, simulando, assim, a sensação do sal em 150% a mais do que o sódio de fato presente no prato. O projeto foi liderado pelo professor Homei Miyashita, da Universidade Meiji, em Tóquio, e realizado em parceria com a fabricante de bebidas Kirin Holdings.

O missô foi usado na pesquisa, e é exemplo do uso excessivo de sódio na culinária japonesa

O missô foi usado na pesquisa, e é exemplo do uso excessivo de sódio na culinária japonesa

-Comida japonesa: os conjuntos de hashis mais lindos para decorar sua mesa de jantar

O objetivo da pesquisa é combater o efeito nocivo do consumo excessivo de sal, ligado a doenças diversas como pressão alta e derrames, sobre nossa saúde: a culinária japonesa é marcada por ingredientes como missô e molho shoyu, especialmente ricos em sódio. Os hashis, famosos pauzinhos utilizados como talheres na tradição gastronômica do país, utilizam uma corrente elétrica de baixa voltagem para transmitir os íons, a partir de um minicomputador atado ao braço através de uma pulseira.

Os hashis elétricos desenvolvidos pelo professor Homei Miyashita

Os hashis elétricos desenvolvidos pelo professor Homei Miyashita

-Descubra como salgar sua comida sem adicionar sal

“Para prevenir doenças graves relacionadas ao estilo de vida ou para prevenir essas doenças, precisamos reduzir a quantidade de sal que ingerimos regularmente”, afirmou Ai Sato, pesquisador da Kirin, em comunicado. “Se tentarmos evitar consumir menos sal de maneira convencional, precisaríamos suportar a dor de cortar nossa comida favorita de nossa dieta ou suportar comer comida sem graça”, concluiu. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o adulto japonês consome em média 10 gramas de sal por dia, o dobro da quantidade recomendada.

Os palitinhos transmitem íons de sódio à nossa boca, "enganando" nosso cérebro

Os palitinhos transmitem íons de sódio à nossa boca, “enganando” nosso cérebro

-Cientistas desenvolvem método para fazer cerveja sem álcool com o sabor da bebida ‘normal’

Para comprovar a eficácia de seus hashis elétricos, Miyashita trabalhou com 36 voluntários, que provaram amostras de alimentos temperados normalmente, e compararam o sabor com outras amostras que traziam 30% a menos de sódio – e o resultado se mostrou eficaz em ressaltar o sabor do sal através da corrente. Segundo o professor, o protótipo agora será refinado para chegar ao mercado no ano que vem, com a possível possivelmente aplicada também em colheres e tigelas de sopas. Miyashita também vem trabalhando no desenvolvimento da primeira tela capaz de transmitir sabor – para, assim, fabricar uma TV, por exemplo, feita para ser lambida.

Segundo a pesquisa, a tecnologia amplia em 150% o sabor salgado sem usar sal

Segundo a pesquisa, a tecnologia amplia em 150% o sabor salgado sem usar sal

Publicidade

© foto 1: Getty Images

© fotos 2, 3, 4: Kirin Holdings/divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness