Debate

Cresce o número de aves de rapina mortas por veneno de rato no Reino Unido

Roanna Azevedo - 13/04/2022 às 17:31

Depois que uma rara águia de cauda branca foi encontrada morta por envenenamento no condado de Dorset, Inglaterra, dados do Wildlife Incident Investigation Scheme comprovaram que o número de aves de rapina mortas pela mesma causa aumentou de 2005 a 2019. Apenas no primeiro semestre de 2021, por exemplo, 25 animais foram assassinados nessas condições.

Lei anti-plástico reduz em 67% morte de animais marinhos por sufocamento no Quênia

A principal substância encontrada no corpo das aves é o Brodifacoum, um anticoagulante potente que causa sangramento interno em quem o ingere até levar à morte. O veneno é normalmente utilizado para matar ratos e, até 2016, só podia ser aplicado em ambientes fechados, como casas, celeiros e dispensas de restaurantes. Com o tempo, essa regra foi flexibilizada, e, hoje, ele é facilmente usado ao ar livre, inclusive no topo de prédios.

A principal substância encontrada no corpo das aves mortas é Brodifacoum, um potente veneno para ratos.

A partir dessa mudança, a quantidade de aves de rapina mortas aumentou significativamente. Investigadores ingleses, então, formularam a hipótese de que os interessados em exterminar esses pássaros descobriram a eficácia do veneno e passaram a usá-lo especificamente para esse fim.

Equipamentos de pesca provocaram mutilações e mortes de animais marinhos em SP

Segundo Mark Thomas, chefe do departamento de investigação da Royal Society for the Protection of Birds, “pessoas más demoraram um pouco para perceber o impacto que esse veneno recém-legalizado teria na matança de pássaros, mas você pode ver os resultados agora”.

A hipótese faz sentido pela localização em que as aves foram envenenadas e encontradas mortas: North Dorset e North Yorkshire, regiões onde a caça é muito popular. O interesse em matá-las viria do fato delas distraírem as presas enquanto voam ou se alimentarem dos pequenos pássaros que são alvo de tiro.

As águias de cauda branca são uma espécie em extinção no Reino Unido e algumas das principais vítimas do envenenamento.

O uso indiscriminado do veneno, mesmo que apenas para matar roedores, pode ser extremamente prejudicial para a fauna e a natureza. Principalmente para as águias de cauda branca, que estão em processo de extinção no Reino Unido desde o século XIX.

Bióloga brasileira ganha prêmio internacional por evitar morte de animais em rodovias

“Há um crescente corpo de evidências de que o uso de Brodifacoum representa uma ameaça muito séria para as águias de cauda branca e outras aves de rapina, porque é altamente letal e pode se bioacumular na cadeia alimentar. As águias de cauda branca estão particularmente em risco porque a carniça muitas vezes constitui uma parte significativa da dieta, o que significa que as águias facilmente pegam ratos envenenados”, explica Tim Mackrill, da Fundação Roy Dennis, uma organização de proteção e conservação natural.

O governo britânico ainda não se pronunciou sobre futuras medidas de regulação do Brodifacoum.

Publicidade

Foto 1: Erik Karits/Pexels
Foto 2: Vecteezy


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Canais Especiais Hypeness