Viagem

Homem tenta remar 2.000 km da Tailândia à Índia para procurar esposa que não via há 2 anos

Vitor Paiva - 04/04/2022 às 10:27

Um homem vietnamita precisou ser resgatado no Mar de Andamão, na costa do Oceano Índico oriental, por um barco da Marinha no último dia 23 de março, a cerca de 80 km da costa da Tailândia: navegando em um bote inflável, Ho Hoang Hung, de 37 anos, queria chegar até a Índia para procurar por sua esposa. Remando sem motor nem sistema de navegação, o homem carregava um pouco de água potável e alguns pacotes de macarrão instantâneo, e assim pretendia atravessar os 2 mil quilômetros da Baía de Bengala, para chegar até a cidade indiana de Mumbai, e reencontrar sua esposa que, segundo seu relato, ele não vê desde antes da pandemia.

Ho Hoang Hung sendo resgatado pela marinha Tailandesa

Ho Hoang Hung sendo resgatado pela marinha Tailandesa

-A história do idoso que sobreviveu a quase 24 horas sentado em um motor de barco em alto mar

Hung saiu da ilha tailandesa de Phuket no dia 5 de março, e foi encontrado 18 dias depois, pelos tripulantes de um barco de pesca perto das Ilhas Similan: quando perceberam as condições de viagem do vietnamita, principalmente o fato dele ter poucos alimentos e viajar sem instrumentos como mapas, bússulas ou GPS, os pescadores acionaram as autoridades da navais. Segundo os oficiais, por conta de ventos contrários e da ausência de equipamentos básicos ou de uma embarcação com potência suficiente, o homem pouco progrediu em seu trajeto ao longo de mais de duas semanas.

O homem estava navegando há 18 dias, buscando a direção da cidade indiana de Mumbai

O homem estava navegando há 18 dias, buscando a direção da cidade indiana de Mumbai

-O experimento sócio-sexual que reuniu casais num barco nos anos 1970 vai virar filme

Hung revelou em depoimento que sua mulher trabalha em Mumbai mas, por conta das restrições de viagem impostas pela pandemia, os dois não conseguem se encontrar há mais de 2 anos. Antes de decidir por tentar atravessar milhares de quilômetros pelo oceano sem instrumentos, ele voou de Ho Chi Minh City, no Vietnã, até Bangkok, capital da Tailândia, para viajar até a Índia: lá, porém, descobriu que não conseguiria completar o trajeto sem o visto devido. De Bangkok ele então foi de ônibus até Phuket, onde comprou o bote, a água e os macarrões instantâneos, e se lançou ao mar. A Baía de Bengala é a maior baía do mundo, localizada na parte nordeste do Oceano Índico, com o Mar de Andemão em seu interior.

A distância que percorreu, desde que saiu de Phuket, no dia

A distância que percorreu, desde que saiu de Phuket, no dia 5 de março 

-Vídeo mostra dezenas de imigrantes desembarcando em praia na Espanha

Após o resgate, a marinha tailandesa ofereceu acomodações e refeições para Hung, enquanto as embaixadas do país e da índia trabalham para ajudá-lo a finalmente se reencontrar com sua mulher. A ajuda é providencial, já que, segundo cálculos, ao ritmo que navegava ele levaria 625 dias para chegar até Mumbai, tendo que enfrentar o ciclone Asani, que o aguardava na Baía, com somente 10 pacotes de macarrão restantes para viajar por mais de 20 meses. Em um tweet, porém, a marinha da Tailândia resumiu o espírito da missão: “Não importa tamanho do mar, ele não é barreira para o amor verdadeiro desse homem”.

Publicidade

© fotos: Comando da Terceira Área Naval da Tailândia/Reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness