Inspiração

‘Mãe, estou bem’: placa exibida no ‘Lollapalooza’ por jovem vítima de abuso infantil virou símbolo pela educação sexual

06 • 04 • 2022 às 14:01
Atualizada em 06 • 04 • 2022 às 14:57
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Durante o show da banda Fresno no festival Lollapalooza, que ocorreu em março desse ano, uma placa chamou a atenção. Não era um recado para um dos membros da banda, mas para uma espectadora em específico. O cartaz dizia “Mãe, estou bem”.

O recado era de Bianca de Araujo Mendes, profissional de TI de 29 anos que busca, através da placa, tranquilizar a sua mãe devido a uma experiência traumática.

Brasileira que viralizou no Lollapalooza viaja o mundo e tranquiliza sua mãe através de cartaz; nas redes sociais, ela dá dicas para viagens seguras para mulheres.

Cartaz tranquiliza mãe

A descendente de pernambucana foi vítima de um abuso sexual aos 8 anos de idade e, desde então, sua mãe tomou uma postura de proteção para com Bianca. “Um dia, ainda com 8 anos, falei para a minha mãe que ela falasse com o homem que fazia aquilo comigo que ele parasse de fazer, porque doía. A pressão dela abaixou na hora. Foi quando entendi que aquilo era grave. Cresci e criei um bloqueio com isso.”, explicou em texto para o Universa.

– Luana Piovani detalha abuso sexual sofrido na infância: ‘Fui molestada’

Bianca começou a trabalhar a questão em terapia quando começou a ter problemas em relacionamentos causados pelo evento de abuso. A partir dos 18 anos, ela iniciou a tentativa de cortar o cordão umbilical e criar autonomia, mas, ainda assim, ela se preocupa em tranquilizar a mãe. Foi aí que teve início a história do cartaz “Mãe, estou bem”.

“Aos 19, entrei na faculdade de sistemas de informação; naquele período, ‘me revoltei’. Depois de ter feito um MBA em gestão de projetos, fui promovida na empresa que trabalhava e decidi que tiraria férias para realizar um mochilão sozinha. E fiz isso, com meu primeiro salário: programei uma viagem para a Colômbia. Eu tinha 23 anos. Foi a primeira vez que fiz a placa ‘Mãe, estou bem’. E chorei no voo, pensando em como estava desobedecendo ela, veio uma preocupação sobre isso; até porque, fui criada na igreja presbiteriana e é bíblico que não pode desobedecer”, disse.

– Fundação criada por Ashton Kutcher salva 6 mil crianças do tráfico sexual

Agora com 29 anos de idade, ela faz o registro de suas aventuras através das redes sociais @mae_estoubem. Com mais de 5 mil seguidores no Instagram, Bianca conta histórias de viagens e dicas para que mulheres tenham estadias seguras ao redor do planeta.

Publicidade