Diversidade

‘Meu Corpo Através dos Meus Olhos’: projeto do influencer Deives Picáz fala sobre autoestima de PCDs nas redes sociais

Roanna Azevedo - 10/04/2022 às 19:45 | Atualizada em 13/04/2022 às 10:26

Fruto de uma inquietação e da vontade de fazer algo que combatesse a invisibilização de PCDs, o projeto “Meu Corpo Através dos Meus Olhos” foi lançado no dia 14 de março de 2022. A data escolhida foi um lembrete do criador, o influenciador digital Deives Picáz, de que corpos como o dele “não existem só no dia 21 de setembro”, Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.

Ana Clara Moniz, a influencer PCD que faz sucesso falando abertamente de moda e sexo: ‘O amor é acessível’

O nome do projeto nasceu em 2020, a partir da legenda de uma foto. “Um pouco antes de postar a publicação, troquei a última frase de ‘Meu corpo através dos meus olhos’ para ‘Tá tudo bem ser diferente’. Essa foto viralizou e me incentivou a produzir mais conteúdo”, explica o influencer de 20 anos que também é estudante de publicidade e propaganda.

Jessica Jacinto: a modelo com Síndrome de Down que está derrubando barreiras e padrões

Deives criou o “Meu Corpo Através dos Meus Olhos” por estar cansado da invisibilização de pessoas com deficiência.

Deives optou por fazer de “Meu Corpo Através dos Meus Olhos” um projeto fotográfico pelo impacto que imagens são capazes de causar, ainda mais quando combinadas com determinadas legendas. “Muitas pessoas enxergam fotos de pessoas com deficiência e sentem pena, acham que são pessoas que têm que superar seu próprio corpo. Esse projeto reflete a maneira como nos reconhecemos e todo o potencial que temos”, justifica.

Maju de Araújo: a 1ª brasileira com síndrome de Down a fazer parte do time de embaixadoras da L’Oréal

Além de mostrar para outras pessoas com deficiência que elas também são capazes, o projeto tem como objetivo reafirmar a existência de PCDs para o resto da sociedade. “Temos nossas demandas, mas elas não impedem que sejamos protagonistas das nossas próprias histórias. A percepção de pena ou superação já não nos cabe mais, na verdade nunca nos coube!”

Capacitismo: o que é e como afeta pessoas com deficiência

Vários influenciadores com deficiência já postaram suas fotos, mas qualquer pessoa pode participar do projeto. Basta publicar uma imagem contando sua história com a tag #MeuCorpoAtravésDosMeusOlhos no Instagram.

A influenciadora e ativista anticapacitista Luísa Pitanga, por exemplo, aderiu a causa em sua rede social. “Meu corpo é minha casa. Apesar de não se encaixar nos padrões esperados, ele carrega a minha história. O problema não está em mim, e sim nessa estrutura que indiretamente ainda tenta nos exterminar”, escreveu na legenda.

Luísa Pitanga, @luisapitanga

Já a digital influencer Larissa Narryma contou qual é a sensação de poder contribuir para o bem-estar de outras PCDs. “Sinto muito orgulho de ser quem sou hoje e poder ajudar diversas pessoas em seus processos de aceitação e amor próprio, e de mostrar ao mundo que nossos corpos são livres e que podemos viver intensamente como somos!”

Larissa Narryma, @larissanarryma

Maria Paula Vieira, @maaria_vieira

Mateus Moreira, @__moreirapcd

Rebeca Costa, @looklittle

Stephanie Marques, @tephmarques

Vitória Mesquita, @hey.viti

Violeta, @euvioletaa

Publicidade

Fotos: Arquivo pessoal


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Canais Especiais Hypeness