Reverb

SP Arte, Assucena canta Gal e diário de Lázaro Ramos nas dicas da Agenda Hype

Gabriela Rassy - 06/04/2022 às 16:17 | Atualizada em 11/04/2022 às 13:03

Aquela dose semanal de arte e cultura está de volta com dicas cremosas e crocantes. Destaque para o show da cantora Assucena em uma homenagem ao álbum “Fatal”, de Gal Costa, em SP; além do retorno do projeto Pra Gira Girar, celebrando a obra d’Os Tincoãs no RJ.

Nos lançamentos, Diogo Nogueira e Hamilton de Holanda se unem para mais um trabalho em dupla; Hiperanhas convidam as irmãs Tasha e Tracie para um single inédito; Lucas Guido lançando um olhar filosófico sobre o amor; Rico Ayade em uma releitura de Maria Bethânia; o lançamento do álbum completo de Luiza Toller; e muito mais.

Amantes da arte podem aproveitar a semana para curtir a 18ª edição da SP Arte, na Bienal do Parque do Ibirapuera, além da mostra “Cartas ao Mundo”, no Sesc Av. Paulista. No cinema, destaque para a mostra Terry Gilliam – O Onírico Anarquista, no CCBB SP, com 28 filmes do cineasta norte-americano. Nos lançamentos literários, Medida provisória: Diário do diretor, com Lázaro Ramos narrando os bastidores de seu primeiro trabalho como diretor de cinema.

Vem na minha!

#shows

Assucena | Rio e também posso chorar – Fatal 50
SESC Bom Retiro
8 de Abril, 20h
R$ 20 e R$ 40
A cantora, compositora e intérprete Assucena apresenta seu show “Rio e também posso chorar – Fatal 50”, numa releitura e homenagem ao icônico álbum “Fatal – Gal A Todo Vapor”, que Gal Costa lançou em 1971, e que completou 50 anos em 2021, ecoando os mesmos gritos e anseios que Gal, Jards Macalé e Waly Salomão evocaram naquela época: um chamado pela liberdade.

Pra Gira Girar
Arena Carioca Dicró
9 e 10 de abril, sábado e domingo, às 19h
Grátis
O projeto, que desde 2018 celebra a obra d’Os Tincoãs em abordagem inédita do repertório construído por Mateus Aleluia e seus companheiros, volta aos palcos para duas grandes noites. O produtor musical e radialista Adelzon Alves, responsável por projetar Os Tincoãs na década de 70, abre os shows dividindo histórias sobre a formação do grupo que fundou o africanto brasileiro. Já no dia 10 de abril, domingo, Maíra Freitas, um dos principais nomes de sua geração, se une ao grupo, assumindo participações no canto do repertório, e também trazendo seu inconfundível toque do piano para o grupo.

Bruna Caram canta Gonzaguinha
SESC Belenzinho
Dia 10, domingo, às 18h
R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)
“Afeto e Luta” era para ser só uma live, mas foi abraçada pelo público e transformada em projeto por Bruna Caram. Em pleno 2022, ano muito importante e decisivo para o Brasil, a multiartista revive em turnê a obra de Gonzaguinha transbordando amor e reivindicando a liberdade por cidades do Sudeste ao Nordeste. O repertório é assinado por Jean Wyllys.

#eventos

Feirinha da Ida Feldman
True Love Tattoo – Vila Buarque/SP
Sábado, 9 de abril das 12h às 19h
Grátis
A feira terá panôs, panos de prato e almofadas estampadas à mão da marca @citeixeira_, linha de roupas com um toque de arte da @atelie_vi.llas, doces e bolos da @amaidesserts, um brechó chic da @brecho47luxo, grãos e granolas da @emporioentregraos, quadros e objetos feitos com papel e madeira da @isa.ceccon, quick massage, fitocosméticos e perfumaria botânica da @almaquimianatural, arte em papelões do @projetopapelao, azulejos com frases da @idafeldman, entre outros segmentos de cuidados pessoais, design e artesanato. Além da Feirinha, o Estúdio promove um Promo Flash, um dia de tatuagens a partir de R$ 200,00 com vários desenhos selecionados de artistas tatuadores, como o veterano Artur de Camargo.

#música

Diogo Nogueira e Hamilton de Holanda | Fim do Horizonte
O festejado projeto Bossa Negra reuniu dois expoentes da música brasileira: o cantor Diogo Nogueira e o instrumentista e compositor Hamilton de Holanda. Oito anos depois deste primeiro álbum, os dois se reencontram para lançar single e videoclipe da música “Fim do Horizonte”, composta pela dupla em parceria com Seu Jorge e Marcos Portinari. A música, assim como o clipe, chega às plataformas digitais pela Biscoito Fino sexta-feira, dia 8 de abril. A faixa abre caminho para um novo álbum do Bossa Negra: é esperar que as agendas de Diogo e Hamilton voltem a permitir esse encontro de talentos.

Rap Plus Size | Revoada
Entre as batidas do rap, trap, brega funk e mandelão, o Rap Plus Size estreia novo EP apresentando uma nova fase artística. Com rimas que versam sobre a importância do empoderamento dos corpos dissidentes, Revoada chega com uma linguagem sonora feita para dançar, valorizando a multiplicidade desses corpos. O EP estreia nesta sexta, 8 de abril nas plataformas de música, via UZZN Records. Após mergulharem profundamente no último álbum “A Grandiosa Imersão em Busca do Novo Mundo”, lançado em 2019, o duo promete levar tudo para cima com o novo lançamento.

Lucas Guido | Japão
O cantor, natural de Assis, interior de São Paulo, lança um olhar filosófico sobre o amor e as relações humanas. Com belas poesias e melodias, o artista reflete sobre temas tanto cotidianos quanto complexos. Em 10 anos de carreira como artista independente, Guido se provou um autor consistente e autêntico. Suas músicas intensas com letras viscerais e autobiográficas se espalharam pela cena underground, especialmente pela identificação com as suas histórias românticas.

Hyperanhas, Tasha & Tracie | SP Nights
O single é a primeira faixa do novo álbum das Hyperanhas, deve sair ao mundo em breve. A dupla formada por Nath Fischer e Andressinha escolheram as gêmeas Tasha e Tracie para dividir as vozes e falar sobre relacionamentos, vivência das mulheres nas ruas da cidade, força e independência.

Aiyra | Leve
Cantora, percussionista e compositora são alguns dos adjetivos que traduzem a potiguar Aiyra, artista que atua na música há quase 20 anos e celebra essa trajetória no maduro novo álbum, “Leve”. O lançamento do selo DoSol sob direção artística de Anderson Foca atesta sua versatilidade, indo de temáticas sobre a força e os desafios de ser mulher, ao mesmo tempo que preza pela fluidez – como o próprio título entrega.

Rico Ayade | Negue
O cantor baiano radicado em São Paulo acaba de lançar o clipe de Negue – clássico repaginado da MPB que foi eternizado na voz de Maria Bethânia. Depois do álbum Tropicaê – Rico canta Caetano, o artista segue com a proposta de trazer um novo olhar sobre clássicos da MPB, sob um olhar LGBTQIA+.

Antínoo | O Sol Nasceu Pra Todos_RAVEZITADO
O artista goiano baseado na capital paulista lança nesta sexta, dia 8, compilado que conta com releituras de cinco faixas do seu álbum debutante, O Sol Nasceu Pra Todos (2020) assinadas por renomados DJ’s da cena eletrônica de techno e house. O time reunido pelo compositor trabalhou nas faixas de diferentes partes do Brasil e do mundo: Gezender e L_cio em São Paulo, GUILLERRRMO, em Manaus, KAKUBO em Curitiba e Dhaval Chadha em Barcelona (Espanha).

Pré-save aqui.

Luisa Toller | Mulher Bomba
Após estrear com o single-clipe “Se não fosse poeta, seria mulher-bomba”, Luisa Toller – integrante dos grupos Bolerinho e Meia Dúzia de 3 ou 4 – se aventura em seu primeiro álbum solo, a ser lançado no dia 8 de abril. Produzido por Ivan Gomes e acompanhado por Wanessa Dourado, Gustavo de Medeiros, Lê Coelho, Maria Cecília Colaço e Júlia Tizumba, “Mulher Bomba” traz 8 canções com letras autobiográficas e provocações feministas que se traduzem intensamente em bolero, fado, coco e valsa com versos que fazem ora doer, ora curar a melancolia pandêmica que se instalou em nossos corações.

Pré-save aqui!

Renata Soul | Saudade
Sugerindo uma viagem no tempo e na memória, o novo clipe de Renata Soul é como uma foto polaroid: afetivo e cheio de lembranças. Em “Saudade”, a artista mergulha na estética sonora da década de 90 com uma batida contagiante, que consegue transitar entre o antigo e o contemporâneo. A canção é uma parceria com o músico e produtor Rahvibe. Como o próprio nome sugere, a faixa traz um diálogo sobre o afeto e a saudade, mostrando de forma leve a parceria de um casal, por meio de suas memórias.

Billy Crocanty | Verão Frito
Depois do EP de estreia “Pessoas Fritas” e uma série de clipes, Billy Crocanty está de volta com um novo EP. Projeto de Vicente Coelho (da banda Biltre), Billy segue evoluindo sua sonoridade entre o pop e a música brasileira, o humor e a visão política, a nostalgia e o futurismo. O EP “Verão Frito” é um misto de sua malandragem e suingue com novas estéticas sonoras, passando pelo brega e piseiro, além da vibração “pissaicou” que os fãs mais biltres reconhecerão. Entre sintetizadores e convidados especiais, Billy Crocanty fortalece sua voz de autor, assinando a produção musical do trabalho ao lado de Pedro Tiê.

#cinema

Vaga Carne e Sete Anos em Maio
IMS SP – 5 e 6/4, às 16h, e 7 a 10/4, às 14h
IMS RJ – 10/4, às 18h
Em sessões 2 em 1, os médias-metragens dos diretores Grace Passô, Ricardo Alves Jr. e Affonso Uchôa serão exibidos em São Paulo e Rio de Janeiro. Dirigido pela atriz Grace Passô, ao lado de Ricardo Alves Jr, VAGA CARNE é uma transcriação para as telas do monólogo teatral homônimo, também interpretado por Passô. O filme foi o escolhido para a sessão de abertura da 22a Mostra de Cinema de Tiradentes. Compondo a sessão está também SETE ANOS EM MAIO, de Affonso Uchôa (codiretor de “Arábia”), que foi selecionado para quase 40 festivais pelo mundo e ganhou prêmios em 13 deles.

Mostra Terry Gilliam – O Onírico Anarquista
CCBB SP
6 de abril e 2 de maio
Grátis (retirar pelo site ou bilheteria) 
A maior retrospectiva já feita no Brasil da obra do cineasta, ator e animador americano já começou. A mostra totalmente gratuita acontece presencialmente com 28 produções e on-line com exibição de 3 filmes, dois deles com recursos de acessibilidade, além de oferecer atividades paralelas como palestra, debate e curso.

#visuais

18ª SP–Arte
Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera
6 a 10 de abril
R$ 25 e R$ 50 (inteira)
A 18ª edição do Festival Internacional de Arte de São Paulo, que acontece de  no , conta com a participação confirmada das mais importantes galerias de arte e design do Brasil. Esta, que é a mais tradicional e importante feira de arte da América Latina, reunirá cerca de 100 galerias de arte, nove das quais internacionais, e 30 galerias de design, setor que volta com força no retorno ao Pavilhão da Bienal. Com a nova edição, o Festival consolida seu papel de catalisador do mercado nacional das artes visuais e impulsionador da economia criativa da cidade.

Cartas ao Mundo
Sesc Avenida Paulista
2 de abril a 29 de maio
Terça a sexta, das 12h às 21h
Sábados e domingos, das 10h às 18h30
Exibição dos filmes: Terça a sexta, às 19h30.
Sábados, domingos e feriados, às 11h30, 14h30 e 17h30
Grátis
Um manifesto. Um grito. Uma necessidade urgente de (re)pensar o mundo atual com os olhos – cabeça e coração – de Glauber Rocha. A mostra criada por Bia Lessa nasce calcada na obra de Glauber Rocha e no contraste entre distopia e utopia, doença e cura, modifica-se aos olhos dos visitantes, com performances e suportes singulares, transformando-se a cada hora e criando diferentes ambientes para cada um dos segmentos videográficos. Performances sequenciais, realizadas por uma dezena de artistas, vão preenchendo, assim, os universos dos filmes “Asfixia”, “Mercadoria” e “O Comum”. Assim como a experiência de uma miríade de obras de 80 artistas, reunidas com a contribuição especial de Vitor Garcez, Flora Süssekind, Ailton Krenak e Guilherme Wisnik.

I Ciclo expositivo de 2022
Casa de Cultura do Parque
9 de abril a 12 de junho
quarta a domingo, das 11h às 18h
Entrada gratuita
O centro cultural localizado em frente ao Parque Villa-Lobos inicia o primeiro Ciclo expositivo de 2022 com três mostras diversas a partir de 9 de abril. A Galeria do Parque recebe a coletiva Setas e Turmalinas, uma parceria com o espaço de arte Auroras, que apresenta uma seleção diversa de mais de 70 nomes da arte contemporânea, com curadoria de Gisela Domschke e direção artística de Ricardo Kugelmas. A artista catarinense Roberta Tassinari exibe trabalhos de 2018 a 2021 na individual “Água na boca”, no Projeto Gabinete, e o Projeto 280 X 1020 recebe uma serigrafia direta em sua parede de grandes dimensões, intitulada Les Moles/Casa do Parque, de Pierre Lauwers.

#literatura

Discurso de ódio nas redes sociais, de Luiz Valério Trindade
Editora Jandira
No livro, Luiz Valério evidencia a presença de discursos de ódio nas redes sociais, um grave fenômeno social que prejudica especialmente as mulheres negras. O autor analisa esse tipo de violência, demonstrando como redes como Facebook, Twitter e Instagram, além de disseminá-los, também lucram com eles. A partir disso, contribui para conscientizar a sociedade e enriquecer o debate público em busca de soluções, revelando as diversas facetas do racismo à brasileira e propondo alternativas práticas para o enfrentamento. A obra integra a coleção Feminismos Plurais, coordenada por Djamila Ribeiro.

Medida provisória: Diário do diretor
Editora Cobogó
Lázaro Ramos narra os bastidores de seu primeiro trabalho atrás das câmeras, como diretor de cinema. Compartilhando desafios, escolhas criativas e descobertas, Lázaro conta seu envolvimento com o projeto desde que conheceu a peça “Namíbia, não!”, de Aldri Anunciação, e decidiu adaptá-la para o cinema. “Entendemos logo que ali havia uma ideia muito original e que trazia debates importantes, principalmente no momento histórico que estávamos vivendo, momento em que a população negra no Brasil estava discutindo intensamente o seu espaço de formação de identidade, direitos e deveres”, escreve no livro. Além de relatar as etapas de criação de filme, Lázaro confidencia no texto suas dúvidas quanto a decisões narrativas e estéticas, assim como os obstáculos de produção e distribuição enfrentados por Medida provisória.

Luto: reflexões sobre a reinvenção do futuro, de Jamil Chade
Editora Contracorrente
Em seu sétimo livro (três dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti), Jamil Chade se lança em uma tarefa ambiciosa: pensar a reinvenção do futuro. Afinal, e também num sinal de humildade, os dois anos de pandemia e seus impactos sociais revelaram que o caminho que percorríamos era insustentável, injusto e simplesmente destrutivo. Em “Luto“, o autor faz uma coletânea de suas colunas e apresenta os anos de 2020 e 2021 como o ato fundador do século 21. “Declarou-se de maneira solene que a era do mundo infinito e do progresso ininterrupto havia chegado ao fim“, disse Chade.

#cênicas

Palco Galeria
Galeria Café SP
10, 17 e 24 de abril, às 19h
R$20
Conhecido como um lugar seguro e acolhedor para a comunidade LGBTQIA+, o Galeria Café SP, na badalada Praça Benedito Calixto, inaugura nas noites de domingo o projeto que une espetáculos de teatro e festas comandadas pelos artistas. Nesta estreia, o espetáculo “Deboche – Um Show de Humor”, da atriz Mila Ribeiro invade a casa, seguido, na primeira noite, pela festa GALHARUFA – Uma Festa de Classe, que acontece logo na sequência do espetáculo, às 21h, com entrada gratuita para artistas e técnicos.

Tal Vez | Cia de Ballet Dalal Achcar
Teatro Riachuelo Rio
8, 9, 10, 14, 15, 16 e 17 de abril
Quinta, sextas e sábados às 20h | Domingo às 17h
A partir de R$10
A convite de Dalal Achcar, Alex Neoral será o responsável pela coreografia de “Tal Vez”, especialmente criada para a Cia de Ballet Dalal Achcar. O espetáculo é uma produção inédita com dança contemporânea e técnica clássica, sobre a trilha sonora especialmente selecionada por Neoral, que traz a tona memórias afetivas – lembranças, ambiências, arrepios, dramas e acolhimento – inspiradas por canções universais e inesquecíveis que embalam romantismo e bom humor.

Pá de Cal (Ray-Lux)
Itaú Cultural
7 e 10 de abril, de quinta a sábado, às 20h, e no domingo, às 19h
Grátis – reserve aqui.
Com quase 16 anos de trajetória, a Cia. Teatro Independente desembarca em São Paulo com seu novo trabalho, escrito por Jô Bilac e dirigido por Paulo Verlings. O espetáculo, que já passou por Belo Horizonte e Rio de Janeiro, cria uma discussão sobre como terceirizamos as relações sociais, inclusive as mais próximas, no mundo contemporâneo.

#gastronomia

Aizomê | Balcão e omakase
A chef Telma Shiraishi acaba de inaugurar o balcão repaginado da “casa-mãe”, nos Jardins, em São Paulo. reabre seu espaço no térreo após algumas semanas. O ambiente ganhou um novo projeto mais moderno e minimalista para acomodar confortavelmente 12 pessoas. Para marcar a inauguração a chef aposta, além do menu fixo da casa, em novas apresentações de seu omakase, inovando com a adição de menus veganos e vegetarianos inspirados no shojin ryori – a culinária budista tradicional, aperfeiçoada pelos monges como parte de seu desenvolvimento espiritual.

Trilha | Cerveja da Páscoa
Os amantes da boa cerveja artesanal podem ficar despreocupados: nem só de ovo de Páscoa vive a data comemorativa. No dia 5 de abril, a TRILHA, cervejaria paulistana dos sócios Daniel Bekeierman e Beto Tempel, lança um lote especial da Pastry Stout Cacaueiro Baianí com 11,7% de teor alcoólico, desta vez com adição de sementes de cumaru. A Cacaueiro tem base do estilo Imperial Stout e é fruto de muitos estudos para encontrar a melhor técnica para extrair o sabor do cacau na cerveja. Desde que a receita ganhou os nibs de cacau da Baianí Chocolates, o gole virou puro chocolate, com amargor elegante, que vem da torra dos grãos.

31 Restaurante | Menu de Outono
A casa do Centro de São Paulo vem apresentando menus pautados pelas estações do ano desde a última primavera. Agora, se despede de iguarias como o refrescante picolé de pepino e pimenta Cambuci para dar vez a etapas como o Cozido de grãos e cogumelos selvagens da Mata Atlântica e o Alho-poró braseado. Ao todo, o menu oferece 13 pratos, incluindo as sobremesas. Entre preparos que exploram ingredientes vegetais de formas criativas, destacam-se ainda referências ancestrais. Um exemplo é a técnica japonesa Hoshigaki, desenvolvida há séculos para preservar o caqui durante as temperaturas mais frias.

Publicidade

Fotos destaque: Ênio Cesar / SP--Arte e Assucena por Fernanda Tiné


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Canais Especiais Hypeness

Especiais