Debate

Vídeo inédito mostra maior avião do mundo destruído durante conflito entre Rússia e Ucrânia

Vitor Paiva - 25/04/2022 às 08:26 | Atualizada em 25/04/2022 às 10:35

Ícone da engenharia soviética e fabricado nos últimos dias da União Soviética, o Antonov An-225 Mriya decolou pela primeira vez da Ucrânia em 1988 como o maior avião comercial do mundo – e recentemente foi parcialmente destruído na Batalha do Aeroporto de Hostomel, durante a atual invasão russa, na mesma Ucrânia, no dia 27 de fevereiro.

Um vídeo publicado pelo canal de Youtube do jornal Ukrayinska Pravda (Українська правда, em ucraniano) revelou, em detalhes e de forma dramática, o impacto do ataque sobre o imenso avião cargueiro tático, que teve cerca de metade de sua fuselagem completamente destruída.

O Antonov An-225 Mriya voando

O Antonov An-225 Mriya voando

Antonov An-225 Mriya

Imagem do avião destruído no andar ucraniano após o ataque

-A maior aeronave com piso de vidro do mundo vai te proporcionar visões inesquecíveis

O Antonov An-225 Mriya era uma aeronave única, projetado pela estatal ucraniana Antonov Design Bureau originalmente para transportar o ônibus espacial Buran, mas utilizado por diversos países para o transporte de grandes peças – o avião, por exemplo, pousou em São Paulo em fevereiro de 2010, a serviço da Petrobras, trazendo três válvulas gigantes para a Refinaria de Paulínia.

Com 84 metros de comprimento, altura de 18,1 metros e uma envergadura de 88,4 metros de asa, o maior avião de asa fixa do mundo possuía a capacidade de transportar até 1,5 mil pessoas com facilidade, e chegou a decolar transportando uma carga de 253,86 toneladas.

-A história por trás do recorde de passageiros num voo comercial, em 1991

O último voo, antes do ataque, aconteceu no início de fevereiro, para levar 90 toneladas de testes de Covid-19 da China para a Dinamarca, retornando em seguida ao hangar do Aeroporto Antonov, no bairro de Hostomel, a noroeste de Kiev, na Ucrânia, para uma revisão em seu motor – no local onde seria alvo do ataque russo, dias depois.

A destruição da aeronave foi inicialmente denunciada em vídeo publicado nas redes sociais, mostrando o Antonov An-225 ardendo em chamas dentro do hangar, e confirmada pelo prefeito da cidade de Bucha e em seguida pelo ministro das relações exteriores da Ucrânia. O vídeo publicado pelo jornal ucraniano mostra em detalhes e alta definição como a parte frontal do avião foi completamente destruída.

O avião transportando o ônibus espacial Buran

O avião transportando o ônibus espacial Buran

Antonov An-225 Mriya

O Antonov An-225 Mriya tem capacidade de carregar 1,5 mil pessoas com segurança

-Aviões de hidrogênio e zero emissão podem iniciar operação mais cedo do que esperado

A estatal Antonov Design Bureau emitiu nota lamentando o ocorrido, mas trazendo uma possível boa notícia, que contraria os primeiros diagnósticos sugerindo que a reconstrução do avião seria impossível.

“A destruição desta aeronave lendária e única pelas forças russas tornou-se um duro golpe, não apenas para a Antonov Company, mas também para a comunidade mundial. Portanto, a restauração do Mriya é uma tarefa crucial para nós”, diz o comunicado, publicado nas redes sociais.

“Naturalmente, este projeto será realizado sob ampla cooperação internacional, com a participação de empresas e empreendimentos líderes da indústria global de aviação”, afirma o texto.

Antonov An-225 Mriya

A dimensão do avião, mesmo após ter sua frente destruída

Antonov An-225 Mriya

O vídeo utilizou um drone para filmar os restos do avião destruído

-Quase um teletransporte: avião hipersônico da China promete cruzar o mundo em 2 horas

Apesar de somente um exemplar do Antonov An-225 Mriya ter sido fabricado, já no fim dos anos 1980 o projeto de apoio ao Programa Espacial Soviético previa a necessidade de uma outra aeronave do modelo.

Antonov An-225 Mriya

A carcaça do Antonov An-225 Mriya em um hangar para ser concluído

O segundo An-225 começou a ser construído e teve 70% de sua fabricação concluída: sua enorme carcaça de metal, segundo a imprensa local, permanece guardada nos arredores de Kiev, trazendo esperanças ao povo ucraniano e aos amantes da aviação de que o maior avião do mundo em breve volte aos céus.

Segundo a estatal de defesa ucraniana Ukroboronprom, o custo da reconstrução será de cerca de 3 bilhões de dólares com um prazo mínimo de cinco anos, e será coberto pelo governo russo.

Antonov An-225 Mriya

O maior avião do mundo era motivo de orgulho entre os ucranianos

Publicidade

© fotos 1, 3, 4: Wikimedia Commons

© fotos 3, 5, 6: YouTube/reprodução

© fotos 7, 8: Antonov Design Bureau


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness