Debate

1 a cada 5 jovens até 24 anos fuma cigarros eletrônicos no Brasil, segundo pesquisa

Yuri Ferreira - 03/05/2022 às 09:37

Uma pesquisa feita com mais de 9 mil pessoas no Brasil mostrou que cerca de 20% dos jovens brasileiros fumam cigarros eletrônicos, vapes e pods, o que indica um recrudescimento das políticas anti-tabagistas bem sucedidas no país.

De acordo com os dados Covitel (Inquérito Telefônico de Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis em Tempos de Pandemia), os cigarros eletrônicos tem se espalhado de forma extremamente rápida na sociedade brasileira.

Dados mostram que grande parte da população jovem consome cigarro eletrônico

Os números mostraram que o índice de tabagismo caiu drasticamente depois da pandemia. A covid-19 motivou muitas pessoas a pararem de fumar, inclusive, os idosos, onde se registrou uma queda de 25% no número de fumantes.

– Cigarros eletrônicos criam nova geração de fumantes viciados em altas doses de nicotina

“O Covitel mostra que a pandemia atrapalhou o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, aumentando alguns comportamentos de risco, como a inatividade física, por exemplo, e interrompendo a tendência de melhora em outros, como o tabagismo”, afirma o infectologista Pedro Hallal, da UFPel, em sua coluna à Folha de São Paulo.

Mas as informações sobre os cigarros eletrônicos mostraram um lado mais preocupante dado da pesquisa. De acordo com os dados, um a cada cinco brasileiros de até 24 anos de idade consomem com frequência o vape, que é consumido por 10% dos homens brasileiros e 4% das mulheres.

No Centro-Oeste – local mais próximo inclusive da principal fonte comercial dos vapes no Brasil, o Paraguai – os índices de consumo de vape chega a 11% da população.

– Michigan torna-se primeiro estado dos EUA a banir cigarro eletrônico

Vale lembrar que cigarros eletrônicos não são legalizados no país e ainda há um grande apagão de dados sobre os efeitos desses produtos de tabaco na população. Essas novas formas de fumar são incentivadas pela indústria tabagista, que enxerga nos vapes e nos IQOS formas de aumentar o consumo de produtos de nicotina entre os mais jovens. E, de acordo com os dados, o trabalho está dando certo.

 

Publicidade

Fotos: Pixabay


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Canais Especiais Hypeness