Arte

Agenda Hype: Virada Cultural, Open Air, Queremos! e mais 13 eventos que são pura arte e amor

25 • 05 • 2022 às 11:03
Atualizada em 26 • 05 • 2022 às 08:54
Gabriela Rassy
Gabriela Rassy   Redatora Jornalista enraizada na cultura, caçadora de tendências, arte e conexões no Brasil e no mundo. Especializada em jornalismo cultural, já passou pela Revista Bravo! e pelo Itaú Cultural até chegar ao Catraca Livre, onde foi responsável pelo conteúdo em agenda cultural de mais de 8 capitais brasileiras por 6 anos. Roteirizou vídeo cases para Rock In Rio Academy, HSM e Quero Passagem, neste último atuando ainda como produtora e apresentadora em guias turísticos. Há quase 3 anos dá luz às tendências e narrativas culturais feministas e rompedoras de fronteiras no Hypeness. Trabalha em formatos multimídia fazendo cobertura de festivais, como SXSW, Parada do Orgulho LGBT de SP, Rock In Rio e LoollaPalooza, além de produzir roteiros, reportagens e vídeos.

O frio deu uma trégua para São Paulo e Rio de Janeiro e esta é uma semana linda para curtir ao ar livre! Para os amantes da música a boa é aproveitar a programação da Virada Cultural de São Paulo, com palcos espalhados por toda a cidade com shows de Luísa Sonza, Planet Hemp, Maestro João Carlos Martins com o samba da Vai-Vai, Ludmilla, Criolo e muito mais.

No Rio, o Queremos! ataca na Marina da Glória com line up pesadão que inclui Gilberto Gil, ÀTTØØXXÁ, Baco Exu do Blues, BK, Céu, Emicida, FBC & VHOOR, Kamasi Washington, Marina Sena e muito mais. O festival presencial tem experiências gastronômicas do COMEMOS!, mas rola ainda transmissão ao vivo para assistir de qualquer lugar do mundo.

Cinéfilos podem comemorar a volta do Open Air, o maior cinema a céu aberto do mundo, que está de volta a São Paulo para celebrar 20 anos de história. Só nesta semana tem exibição de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”, “O fabuloso destino de Amelie Poulin”, “Cidade de Deus”, “Encanto”, “Duna”, entre muitos outros.

A semana tem ainda 16ª Brasil Brau reunindo algumas das melhores cervejarias do Brasil; aniversário de 20 anos da Cervejaria Nacional; show da Tuyo de graça na Vila Itororó; lançamento da Orkestra Rumpilezz, do gaitista Gabriel Grossi e da Samuca e a Selva;  show Vozes Negras – A Força do Canto Feminino no Teatro Prudential; exposição do Bispo do Rosário no Itaú Cultural e muito mais.

Vem na minha!

#eventos

Virada Cultural
Anhangabaú e palcos em todas as regiões de SP
Sábado, 28, 17h, até domingo, 18h
Grátis
Edição de retomada de um dos maiores eventos culturais de São Paulo traz a periferia para o protagonismo dos palcos e defende a descentralização da cultura e pluralidade das linguagens artísticas. Enquanto Luísa Sonza, Kevinho, Vitor Kley, Planet Hemp, Margareth Menezes, Tássia Reis, Edgar e Don L se apresentam no centro, outras boas atrações ocupam os 8 pontos escolhidos para os palcos. Destaque para Lia de Itamaracá, Zeca Baleiro e Luedji Luna no Campo Limpo (ZS); Mc Soffia no CC Grajaú (ZS); Rael, Glória Groove e Djonga em Itaquera (ZL); Barões da Pisadinha, Monkey Jhayam e Layla Arruda em São Miguel Paulista (ZL); Karol Conká, Àttooxxá, Black Alien e Tasha e Tracie na Cidade Tiradentes (ZL); Criolo, Sidney Magal, Jorge Aragão e Jaloo Convida Gaby Amarantos e MC Tha na Parada Inglesa (ZN); Ludmilla, Rincon Sapiência, Diogo Nogueira e Maestro João Carlos Martins com a Vai-Vai, na Freguesia do Ó (ZN); Chico César Convida Geraldo Azevedo, Pitty, Arnaldo Antunes, Russo Passapusso e Céu no Butantã. Veja a programação completa aqui.

Virada Cultural tem show de Luísa Sonza no Vale do Anhangabaú

Virada Cultural tem show de Luísa Sonza no Vale do Anhangabaú | Foto: Getty Images

Queremos! – Ano 13
Marina da Glória RJ
Sábado, 28, 13h
R$ 240 (meia entrada solidária com 1kg de alimento ou estudante/idoso)
O festival carioca chega à sua 13ª edição com line up perfeito zero defeitos. Vão rolar shows do saxofonista americano Kamasi Washington, as cantoras Céu, Drik Barbosa, Luedji Luna, Majur e Marina Sena, as bandas ÀTTØØXXÁ, Tuyo, os rappers Baco Exu do Blues, BK e a dupla de milhões FBC e VHORR, além de Emicida e Gilberto Gil.

Vibra Open Air
Jockey Club SP
De 25 de maio a 12 de junho
R$ 50
O Open Air, maior cinema a céu aberto do mundo está de volta para celebrar 20 anos em nova edição. A telona ocupa mais uma vez a cidade, com programação que vai de filmes clássicos, até fenômenos de bilheteria e animações. Além disso rolam shows inéditos, oficinas, ativações, entre outras atrações. Destaque para as exibições dos já conhecidos “Cidade de Deus”, “O Fabuloso destino de Amelie Poulin”, “Mulholland Drive (Cidade dos Sonhos)”, e “Batman 1989”. Vale ainda curtir o encerramento, com uma uma edição especial da Feira Preta, show de Fernando Rosa e Jesuton com hits da black music e a exibição do documentário vencedor do Oscas de 2022, “Summer of Soul”.

—Leia mais: Open Air: maior cinema a céu aberto do mundo celebra 20 anos em nova edição

Divulgação/Assessoria de Imprensa

Open Air comemora 20 anos com edição em SP | Divulgação/Assessoria de Imprensa MNiemeyer

Tuyo
Vila Itotoró SP
Quarta, 25, às 19h
Grátis – retirada de ingressos com 1h de antecedência
Afastados dos palcos por quase dois anos, a Tuyo se empenhou na preparação e produção das novas músicas. O resultado disso é que Lio, Lay e Machado conseguiram retratar o processo de adultecimento ao longo das faixas do disco “Chegamos Sozinhos em Casa”, que se dividiu entre volumes e ainda se desdobrou em uma série documental intitulada Fragmentos. Agora, o novo trabalho ganha apresentacão na linda Vila Itororó, espaço público, histórico e cultural de São Paulo.

12º Boca do Céu
Oficina Cultural Oswald de Andrade e Sesc 24 de Maio
De 30 de maio a 4 de junho
Grátis
Buscando preservar as origens das tradições orais brasileiras, a 12ª edição do Boca do Céu 2022 tem como foco as heranças de Portugal e dos povos africanos da lusofonia. , o encontro traz uma programação múltipla envolvendo mais de 64 atividades com oficinas, debates e intervenções na Oficina Cultural Oswald de Andrade e narrações de histórias no Sesc 24 de Maio. São artistas de vários estados brasileiros e de países como Guiné-Bissau, Cabo Verde, Portugal, Galícia/Espanha e do Brasil. A curadoria é de Regina Machado, professora e referência nos estudos da tradição oral. Confira a programação completa.

16ª Brasil Brau
Cervejaria Tarantino | 29/5, das 13h às 20h
SP Expo | 30/5 a 1/6, Feira de 13h às 20h; Congresso de 9h às 17h
O maior evento da indústria cervejeira na América Latina está de volta. A 16ª Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja, que vai reunir mais de 100 marcas pra expor novidades em insumos, produtos e tecnologias cervejeiras. O Brewer Lounge, um espaço no coração da feira, que terá painéis que unem conhecimentos técnicos a práticas e degustações guiadas de cervejas. E o 17º Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira, que este ano ganhou curadoria inédita do Instituto da Cerveja Brasil (ICB), maior escola de capacitação cervejeira do país. Destaque para o painel “Diversidade e Inclusão no Mercado Cervejeiro” reunirá Eduardo Sena (Hora do Gole), Leandro Sequelle (Graja Beer), Luiza Tolosa (Cervejaria Dádiva) e Yumi Shimada (Japas), com mediação de Beatriz Ruiz, dia 31 de maio, às 11h45. No dia 29, próximo domingo, vai rolar um pré-evento na Tarantino com bloco de carnaval e tudo.

Orquestra de Câmara da ECA/USP (OCAM)
Anfiteatro Camargo Guarnieri | 27/5, 20h | Grátis
Auditório do Masp | 29/5, 11h | R$ 30 e R$ 15
Para encerrar o mês de maio, a Orquestra de Câmara da ECA/USP (OCAM), formada por jovens estudantes de música, fará duas apresentações em São Paulo. No repertório músicas que fazem diálogos entre o classicismo e a modernidade: as Bachianas Brasileiras nº 9, de Heitor Villa-Lobos, as Danses Concertantes, de Igor Stravinsky, a Sinfonia nº 1 em Mi bemol Maior, de Wolfgang Amadeus Mozart e o Concertino para Piano e Orquestra de Câmara, de Camargo Guarnieri. O concerto tem regência de André Bachur, regente adjunto da OCAM desde 2020, e tem como solista convidado o premiado pianista Cristian Budu.

#música

Orkestra Rumpilezz | Moacir de Todos os Santos
A Orkestra Rumpilezz lança agora pela Rocinante o último álbum gravado sob a batuta do seu fundador. Letieres partiu abruptamente no último outubro, aos 61 anos, quando o álbum estava sendo mixado. O repertório contempla sete dos dez temas de ‘Coisas’ (1965), estreia fonográfica do maestro, compositor, arranjador e multiinstrumentista pernambucano Moacir Santos (1926-2006). Raul de Souza (1934-2021) toca o seu magnífico trombone na “Coisa nº 4” e Caetano Veloso participa da faixa “Nanã – Coisa nº 5” (parceria de Moacir com Mário Telles), cantando em inglês, segunda língua de Moacir, que morou por décadas na Califórnia. O disco já está em todas as plataformas digitais e nas lojas de LPs.

Gabriel Grossi | Plural
Um dos principais nomes da música instrumental brasileira, o gaitista faz um lançamento especial para celebrar seus 25 anos de carreira. “Plural” é um álbum que abrange toda a diversidade criativa do de Gabriel, trazendo de Lenine, Zélia Duncan, Hermeto Pascoal e Yamandu Costa até Seamus Blake e Jacob Collier em faixas com o músico apresentando seu lado letrista junto de arranjador e produtor musical. Este é um lançamento do selo Audio Porto.

Samuca e a Selva | À Beça
A banda Samuca e a Selva conduz seus ouvintes a um mergulho profundo em seu universo plural, que mistura, com respeito, gêneros da música popular e regional brasileira à clara influência vinda da música latina, do jazz e do afrobeat. Márcia Széliga abrilhanta este projeto com a primeira pintura corporal assinada por ela ao longo dos mais de 40 anos de carreira. O videoclipe apresenta o trabalho da atriz e artista circense, Tariana ViajARTE, que viaja pelo mundo fazendo arte e registrando a experiência cultural em fotos.

Arthus Fochi | Ano Sabático
Arthus Fochi resolveu reunir parceiros de todo o Brasil e também de outros países para gravarem juntos as canções que o carioca havia escrito. O resultado é um disco que soma os talentos de José Delgado (Venezuela), Lívia Nestrovski (EUA), Fred Ferreira (Portugal), Juliana Linhares (RN), Duda Brack (RS), Tyaro (PE), Déa Trancoso (MG), Qinhones, Ana Frango Elétrico, Chico Chico, Júlia Vargas e Ivo Vargas (RJ), em uma colcha de retalhos sonora que une os sons do Brasil aos da América Latina.
Dia 26/5 nas plataformas digitais.

Victor Kinjo | Terráqueos
O cantor, compositor, pesquisador e produtor paulistano de origem shimanchu (povo indígena das Ilhas Ryukyu, Okinawa, no Japão) lança seu novo álbum, mescla sonoridades e línguas do mundo para refletir sobre um pertencimento planetário. Indicado ao Prêmio da Música Brasileira 2018 como Melhor Cantor Regional pelo seu primeiro disco KINJO (Matraca/YB Music, 2017), o artista apresenta versões okinawanas de Um Índio (Caetano Veloso), Lugar Comum (Gilberto Gil e João Donato) e Todo Cambia (Julio Numhauser/Mercedes Sosa), além de composições próprias em português, inglês, francês e uchinaaguchi.

Anhangabahy | Que Caia o Rei
A faixa é um funk-marchinha alegre e explosivo que expressa o desejo comum de novos e melhores tempos, com mais empatia e humanidade, unindo as pontas do afetivo e do político: é ao mesmo tempo uma canção de amor e de rebeldia, um elogio ao espírito livre e esperançoso, um grito de otimismo.

#cinema

Klondike: A Guerra Na Ucrânia 
O longa de Maryna Er Gorbach, ganhadora do Prêmio de Direção para filmes estrangeiros no Festival de Sundance e que também levou o Prêmio do Júri Ecumênico, no Festival de Berlim deste ano, tem como cenário a fronteira entre Ucrânia e Rússia, e aborda os conflitos na região a partir do ponto de vista dos ucranianos. Estreia a partir de 25 de maio no Now e a partir de 3 de junho no Petra Belas Artes à La Carte em Super Lançamentos.

#visuais

Bispo do Rosario – eu vim: aparição, impregnação e impacto
Até 2 de outubro
Terça a sábado 11h às 20h; domingo e feriados 11h às 19h
Grátis
Um ato de criação libertário, exercido dentro de um sistema opressivo, isto é, numa cela de manicômio. Uma obra ao mesmo tempo única e feita de múltiplas partes, que exibe, sem hierarquias, mantos, estandartes, esculturas e objetos comuns, mas ressignificados. Uma representação do mundo para ser apresentada a Deus no Dia do Juízo. Inaugurada em 18 de maio – Dia Nacional da Luta Antimanicomial –, a exposição reúne centenas de trabalhos de Arthur Bispo do Rosario (1911-1989), em paralelo com outros artistas, modernos e contemporâneos.

#cênicas

Vozes Negras – A Força do Canto Feminino
Teatro Prudential
26 de Maio a 26 de Junho
Quinta e Sábado às 20h, Sexta e Domingo às 19h
R$ 25 a R$ 120
primeiro musical em formato de série chega ao Rio, dia 19 de maio. A cada semana será apresentado um episódio entremeado por debates com convidadas e participação do público Produzido pela Aventura, projeto inovador pretende levantar pautas sobre feminismo negro, a importância e o papel das cantoras e compositoras negras na história da música brasileira. A temporada carioca vai unir teatro musical e fórum de ideias, com participação de nomes como Djamila Ribeiro, Conceição Evaristo, Jurema Werneck e Flavia Oliveira, em celebração ao legado das grandes divas da música brasileira. Nesta semana, o evento homenageia duas de suas maiores damas: Clementina de Jesus e Dona Ivone Lara.

Vozes Negras | Foto: Bernardo Cartolano

Vozes Negras | Foto: Bernardo Cartolano

ou 9 ou 80 | Clarín Cia de Dança
Centro de Referência da Dança SP – Galeria Formosa Baixos do Viaduto do Chá
26 e 27 de maio, às 19h
Grátis
Eleito o melhor espetáculo de dança presencial de 2021 pela APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, o espetáculo que é embalado pelo funk, transita pelas transformações do movimento até o surgimento do passinho, retratando a vida de pessoas que dançam nas periferias.

#literatura

Uma ecologia decolonial – Pensar a ecologia a partir do mundo caribenho
Editora UBU
Nesta análise urgente, o martinicano Malcom Ferdinand critica o que chama de “dupla fratura colonial e ambiental da modernidade”, de que resultam, por um lado, as teorias ecologistas que desconsideram o legado do colonialismo e da escravidão; por outro, os movimentos sociais e antirracistas que negligenciam a questão animal e ambiental. Como mostra o autor, tal fratura só enfraquece as demandas desses movimentos, uma vez que a exploração do ser humano e da natureza caminham lado a lado.

Três Línguas
Editora Córrego
A escritora paulista Verônica Ramalho acredita que é possível sim metabolizar conflitos e trabalhar a angústia isso por meio da arte, especificamente com a literatura. Neste seu segundo livro, a autora utiliza a linguagem (ou língua) e suas possibilidades estruturais para explorar e enfrentar o sentimento de angústia, tão comum diante dos desafios contemporâneos. Para isso, brinca com o absurdo e o surreal por meio de experimentos linguísticos, como jogos de sons, palavras e significados, além de desafios sobre narração e leitura. A autora busca, de forma incansável, abordar e manipular as inúmeras possibilidades da Língua Portuguesa.

#gastronomia

Manga no Cantaloup
Daniel Sahagoff, restaurateur do Cantaloup, recebe a dupla Dante e Katrin Bassi, do restaurante Manga de Salvador, para a realização de um menu degustação exclusivo no dia 24 de maio. Os chefs – ele baiano e ela alemã, que tem passagens pelo D.O.M., de Alex Atala, e o três estrelas Michelin Schloss Schauenstein, do chef Andreas Caminada, vem se destacado local e nacionalmente desde a abertura de sua casa, em 2018. No evento, eles apresentam um pouco mais da experiência sensorial norteada por sua cozinha criativa e contemporânea. A sequência de 9 pratos, incluindo couvert com pães alemães, conta com opções como o Tartar de lagosta, tutano, semente de quiabo, botarga de lagosta e chips de lagosta, a Sopa de siri boia, com “sauerkraut”, cogumelo e massa “stellette” e a sobremesa Cacau, servida na casca da fruta, uma mousse de cacau com ganache de café, gel de mel de cacau, nibs e chocolate. Estarão disponíveis 50 lugares para a venda pelo valor de R$ 280 por pessoa.

Cervejaria Nacional 11 Anos
Para comemorar a data, a casa apresenta pela primeira vez uma Barley Wine: cerveja que foi envelhecida em barris de carvalho desde 2016. Batizada de DoBalacoBaco (R$ 33, taça tulipa 260ml – R$ 51, growler 500ml), a cerveja foi preparada ao longo desses anos pelos quatro últimos mestres-cervejeiros – Guilherme Hoffman, Patrick Banwart, Guilherme Macedo e Marcos Braga (atual). O rótulo está disponível tanto no balcão como no delivery. Além do rótulo de lançamento, a Nacional também comemora com festa aberta ao público. Nos dias 26 e 27 de maio, a cervejaria recebe banda com música ao vivo e o happy hour será estendido com as cervejas da casa sob valor promocional. Já no dia 28 de maio, sábado, um DJ estará presente e os descontos na carta serão válido até 18h.

Cervejaria Nacional

Cervejaria Nacional | DoBalacoBaco | Gabriel Martins

Publicidade

Canais Especiais Hypeness