Arte

Festa Guajajara Wira’U’Haw, ritual feminino de passagem, é tema de exposição em SP

Redação Hypeness - 11/05/2022 às 16:59 | Atualizada em 16/05/2022 às 10:33

A festa Wira’U’Haw, um importante ritual de passagem feminina na cultura do povo indígena Guajajara, é tema de ensaio fotográfico inédito. Com exposição em cartaz na Galeria Gabriel Wickbold, em São Paulo, o fotógrafo francês Maxence Loyer apresenta imagens do rito ancestral.

Wira’U’Haw ou Festa da Menina-Moça pontua o momento em que as meninas se transformam em mulheres aos olhos de sua comunidade Guajajara. Trajando saias longas, ostentam adereços nos quais se destaca a cor vermelha – uma alusão aos pássaros da mata, as meninas-moças são o foco do evento.

Vale ressaltar que, mais que uma festa, Wira’U’Haw representa o processo de transmissão de saberes e processos de transformação matriarcais e marca uma ocasião em que as meninas-moças recebem muitos cuidados.

Uma linhagem de conhecimentos conservados graças à oralidade que é repassada às meninas por bisavós, avós e mães após a menarca. Ao pôr-do-sol, as meninas-moças são apresentadas portando seus ornamentos e com as tradicionais pinturas de jenipapo. O ritual estende-se por toda a noite, quando as mulheres e os participantes cantam e dançam.

Indígena brasileira conquista milhões de seguidores mostrando dia a dia de comunidade

Ao nascer do sol, as moças, sentadas sobre as esteiras, passam por um momento de liberação espiritual e física de algumas restrições. Para encerrar, elas oferecem bolinhos de tona aos cantores, lideranças e pessoas próximas.

Vendas revertidas para as Guajajara

O Maxence Loyer, um apaixonado pela cultura Guajajara, registrou uma cerimônia de conscientização e conexão do corpo humano com as energias da natureza. Na mostra, ele apresenta 15 fotografias com edições de dez – exceto uma que traz edição de cinco – e destina 100% da verba obtida com as vendas para a comunidade.

Fotógrafo Maxence Loyer

Fotógrafo Maxence Loyer

A doação tem como objetivo fortalecer a cultura indígena no Brasil, visando o retorno social e a contribuição com o desenvolvimento do Centro de Saberes Tukàn, na Terra Indígena Arariboia no Maranhão, lugar onde a educação sustentável valoriza a identidade (língua, cantos, dança, rituais etc.), protegendo o meio-ambiente e incentivando as atividades produtivas como alimentos orgânicos, artesanato, remédios naturais, dentre outros.

Um dos povos originários mais numerosos do Brasil, os Guajajara se espalham por mais de dez terras indígenas localizadas na margem leste da Amazônia, no Maranhão, onde enfrentam problemas como a intensa exploração madeireira e caçadores ilegais.

Wira’U’Haw
Galeria Gabriel Wickbold Studio & Gallery
Rua Lourenço de Almeida, 167 – VNC
De 6 de maio a 5 de junho
De segunda a sexta-feira, das 10 às 18h. Sábados, domingos e feriados: fechado

—TePI é a primeira plataforma digital de teatro relacionada ao mundo indígena do Brasil

Publicidade

Fotos: Maxence Loyer


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness