Ciência

Jovem descobriu câncer por causa de alerta de professor durante aula

16 • 05 • 2022 às 19:25
Atualizada em 16 • 05 • 2022 às 19:26
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Uma simulação de teste de câncer se tornou uma realidade para uma estudante de medicina de São Paulo. Gabriella Barboza, de 22 anos, ficou horrorizada depois de descobrir que tinha câncer no pescoço durante uma aula exatamente sobre como diagnosticar tumores cancerígenos. “Quando descobri, meu mundo desabou”, disse Barboza ao Newsflash sobre o incidente cruelmente irônico, que ocorreu durante o curso de medicina, em 2020.

Jovem descobriu câncer por causa de alerta de professor durante aula

Jovem descobriu câncer por causa de alerta de professor durante aula

A estudante do terceiro ano contou como foi chamada por seu professor, Dr. Daniel Lichtenthaler, para demonstrar o método adequado de examinar pacientes em busca de tumores no pescoço. Durante a inspeção simulada, o professor descobriu alguns sintomas reais de câncer. Preocupado, o educador indicou que Gabriella fizesse o check-out depois da aula.

A aluna buscou confirmação e recebeu a notícia: ela tinha uma forma de câncer de tireoide chamado carcinoma papilífero de tireoide. A boa notícia é que este é o tipo mais comum de câncer de tireoide, que representa entre 50% e 80% dos casos e que que cerca de 95% desses nódulos são benignos.

Após vencer câncer, jovem brasileira deixa a vida corporativa para viajar o mundo como nômade digital

Gabriella Barboza disse ter ficado arrasada com o diagnóstico: “Fiquei pensando: ‘Sou muito jovem para enfrentar isso’, chorei muito e não queria acreditar. É um momento em que você vê que as coisas podem acabar.”

Ela inicialmente não apresentava sintomas que indicassem o câncer na tireoide, mas quando foi diagnosticada, a doença havia se espalhado para outras partes do pescoço, incluindo o esôfago. “Acho que se não tivesse ido naquele dia, talvez não tivesse descoberto a doença tão cedo, meu diagnóstico teria demorado muito mais e poderia ter sido mais grave”, disse ela à BBC.

Muitas vezes, “tumores bem diferenciados podem ser tratados e geralmente podem ser curados”, relata o Instituto Nacional do Câncer. Devido à alta taxa de recuperação, os médicos estavam confiantes de que Barboza poderia vencer a doença.

Câncer: exame é capaz de detectar variações da doença com antecedência

A corajosa paciente passou pela primeira etapa do tratamento em novembro de 2020 em São Paulo, onde os cirurgiões removeram sua tireoide junto com os tumores periféricos do pescoço. Eles seguiram em janeiro de 2020 administrando terapia com iodo – na qual os médicos usam isótopos radioativos para matar as células cancerígenas restantes.

Após o tratamento, em 2021, Barboza foi considerada curada do câncer e agora passa por exames semestrais para garantir que não haja recorrência. “Depois de meses de luta, quero registrar este momento marcante na minha vida, que me tornou uma pessoa melhor e me fez ver o mundo de uma maneira diferente”, disse Barboza online. “Sempre quis ser médica para cuidar dos outros e curar as pessoas, independentemente da especialidade. Mas depois do que passei como paciente, acho que minha perspectiva mudou”.

Publicidade

Fotos: arquivo pessoal/Gabriella Barboza


Canais Especiais Hypeness