Arte

O incrível processo de impressão do poeta, artista e visionário inglês William Blake

31 • 05 • 2022 às 08:57
Atualizada em 02 • 06 • 2022 às 10:02
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O poeta William Blake é uma das principais figuras da história da literatura britânica. O escritor, ilustrador e artista de ‘O matrimônio do céu e do inferno’ não era somente um brilhante poeta, mas também possuía uma forma única de ilustrar suas próprias obras.

Blake se opunha ferozmente à política inglesa da época e já via de antemão a chegada da era vitoriana racista, elitista e contrassexual que dominaria o Reino Unido no século seguinte.

Blake combinava diversas linguagens artísticas de forma nunca antes pensada na Inglaterra do século XVIII; obra ‘Lacoön’, exibida aqui

E seu pensamento artístico e político radicais e visionários eram literalmente impressos em seus poemas e obras visuais. Ele quebrava os dogmas do neoclassicismo e elevava sua arte a novos paradigmas.

Suas colagens de texto e imagens eram extremamente únicas. Através de um pastiche visual único e incrível, William Blake resiste aos ideais correntes da época que arte visual e poesia não coexistiriam no mesmo papel.

– A inquietação e a liberdade como as verdadeiras homenagens ao cantor Belchior

“Ao combinar até quatro mídias diferentes em Laocön – desenho, escrita, gravura e escultura [em sua representação do original clássico] – Blake coloca em jogo suas diferentes propriedades, envolvendo o debate na teoria e na prática”, explica Julia M. Wright, professora da Universidade de Fordham.

Confira um vídeo sobre a forma blakiana de imprimir sua arte:

“Desde a mais tenra infância”, observa o vídeo acima, da Enciclopedia Britannica, “Blake foi impulsionado por duas aspirações extraordinárias e poderosas. Por um lado como poeta, por outro como pintor… então como ele iria juntar esses dois de uma forma que lhe permitisse publicar suas próprias imagens na ilustração de seus próprios poemas?”. E assim ele fez em sua arte.

Leia também: Em tempos de extrema polarização, vale relembrar o discurso de Neruda ao receber o Nobel

Publicidade

Fotos: Domínio Público


Canais Especiais Hypeness