Debate

Varíola dos macacos: entenda surto que atinge Europa e EUA

20 • 05 • 2022 às 15:33
Atualizada em 01 • 06 • 2022 às 15:12
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Novos casos de monkeypox foram registrados na Europa e nos EUA. A varíola dos macacos é um vírus similar ao da varíola, com mortalidade transmissão menor, mas que preocupa autoridades sanitárias do Atlântico Norte.

Existem casos registrados da doença em Grã-Bretanha, Portugal, Espanha, Estados Unidos e Canadá. Os países tem buscado a estratégia de vacinar as pessoas ao redor da vítima e as comunidades próximas dos casos para evitar a transmissão da varíola dos macacos. Mas esse vírus é conhecido? Existe a chance de uma nova pandemia de varíola?

O que é varíola dos macacos?

A varíola dos macacos ou monkeypox é um vírus similar ao da varíola humana. Ele foi identificado pela primeira vez há cerca de 70 anos em macacos de laboratório, mas pode infectar humanos e outros animais.

O vírus possui uma mortalidade mais baixa do que a varíola, mas ainda é alta, estimada em 1 a 11%.

Efeitos da varíola do macaco são similares ao da varíola normal; vírus causa erupções cutâneas, febre e dor

A maioria dos casos possui transmissão comunitária nas regiões da África Subsaariana, em especial no oeste e no centro do continente.

“A varíola foi descoberta em macacos na década de 1950, mas em 1970 já havia se espalhado para humanos. Também é encontrada em outros animais selvagens, como alguns roedores. Então, os macacos podem não ser o principal reservatório natural do vírus. Transmissão para humanos supõe-se que seja devido à ingestão de animais infectados”, disse Simon Clarke, professor de microbiologia celular da Universidade de Reading, ao Science Media Center.

“É importante enfatizar que a varíola não se espalha facilmente e o risco para as pessoas em geral é bastante baixo”, disse Nick Phin, vice-diretor do Serviço Nacional de Infecção do departamento de Saúde Pública do Reino Unido.

– Consumo de carne de animal silvestre está ligado com 1ª morte por peste bubônica de 2020

Até agora, nenhuma pessoa morreu com a monkeypox nos países em que o vírus foi identificado. Mas a nova onda de casos no ocidente causou espanto dos cientistas africanos.

“Este não é o tipo de disseminação que vimos na África Ocidental, então pode haver algo novo acontecendo no Ocidente. Estou atordoado com isso. Todos os dias eu acordo e há mais países infectados”, disse Oyewale Tomori, médico virologista nigeriano que é conselheiro da Organização Mundial da Saúde, à ABC Go.

Casos costumam ser observados na região central e no oeste do continente africano

De acordo com Simon Clarke, contudo, não há motivos para se preocupar. “Seria muito raro vermos mais do que alguns casos em cada surto. E definitivamente não veremos níveis de transmissão no estilo da covid-19”, disse ele ao Science Media Center.

A doença já teve surtos anteriores; em 2003, 47 pessoas contraíram o vírus nos EUA. Também foram registrados casos em 2018, 2019 e em 2021 no Reino Unido.

Existe proteção contra a varíola dos macacos?

De acordo com os especialistas, a vacina contra a varíola humana é protetiva contra a monkeypox e tem 85% de eficácia. Além disso, existem medicamentos anti-virais sendo desenvolvido ao redor do planeta para conter o avanço da doença ao redor do planeta.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness