Ciência

Sapo menor que moeda está entre 6 novas espécies de anfíbios descobertas no México

Roanna Azevedo - 04/05/2022 às 10:03

Uma pesquisa publicada na revista Herpetological Monographs divulgou que seis espécies de sapos “em miniatura” foram descobertas em diferentes regiões do México. Todas são anfíbios do gênero Craugastor, e a menor delas mede menos de 20 milímetros de comprimento.

Duas novas espécies de sapos transparentes são descobertas no Equador

Espécie C. cueyatl, uma das seis descobertas no México.

Por serem extremamente pequenos, esses sapos estão na base da cadeia alimentar. O C. candelariensis, por exemplo, tem apenas 13 milímetros. Já o C. portilloensis é ainda menor, medindo somente 11 milímetros. Além deles, também foram descobertos o C. bitonium, C. cueyatl, C. polaclavus e C. rubinus.

Muco produzido por sapos pode ajudar a tratar depressão

Sapo da espécie C. rubinus em cima de uma moeda mexicana de 10 pesos, que mede 28 milímetros de diâmetro.

Apesar do tamanho minúsculo, esses sapos ainda não são os menores do mundo. O título pertence ao Paedophryne amanuensis, uma espécie natural da Papua-Nova Guiné que tem apenas 7,7 milímetros de comprimento. Até os anos 1970, o recordista era o sapo-dourado brasileiro (Brachycephalus didactylus), que mede 8,6 milímetros.

Fotógrafo apaixonado por sapos faz as imagens mais adoráveis e divertidas desses anfíbios

As seis espécies são de sapos “em miniatura”.

De acordo com os pesquisadores, esses animais só foram reconhecidos agora porque acreditava-se que eram versões imaturas de outras espécies semelhantes. Muitas delas, inclusive, acabaram de ser identificadas e já estão correndo perigo de extinção por causa de transformações em seus habitats e pela quitridiomicose, uma doença fúngica bastante perigosa.

Natureza tarada: sapos excitados tentam traçar cobra gigante; veja vídeo

“Esses pequenos sapos não possuem a habilidade de dispersar, e, como anfíbios, desidratam facilmente. Se os habitats deles mudarem por meio de alterações antropogênicas ou naturais, eles podem não conseguir escapar”, explicou Tom Jameson, um dos autores do estudo, ao Daily Mail.

Publicidade

Fotos 1 e 2: Jeffrey W Streicher/Museu de História Natural/Londres

Foto 3: Jameson/DailyMail/Reprodução

 


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Canais Especiais Hypeness