Criatividade

A curiosa história da mulher que vendia tempo

30 • 06 • 2022 às 10:07
Atualizada em 04 • 07 • 2022 às 10:27
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

A Ruth Belville acabou se tornando um dos principais nomes da Londres entre o século XIX e XX. A empreendedora tinha um trabalho extremamente bobo para quem olha com a visão de hoje em dia. Mas sua presença era essencial para as pessoas daquela época: era ela quem acertava o relógio da população com base no horário oficial do planeta.

Em Londres fica o Observatório de Greenwich, que precisa o Meridiano de Greenwich e também o horário oficial de todo o planeta.

Imagem mostra Ruth vendendo o tempo certo para senhor em relojoaria de Londres

E em uma época onde não existiam celulares, computadores, rádios e relógio de rua, encontrar a hora certa poderia ser um verdadeiro problema.

Os relógios costumavam ficar desregulados e o único jeito de saber a hora certa era ir ao observatório de Greenwich e acertar os seus ponteiros.

– Antes da invenção da geladeira, os entregadores de gelo garantiam a refrigeração de alimentos e bebidas

Contudo, os cientistas trabalhando no local não tinham tempo para ficar atendendo as dezenas de pessoas que iam ao local para acertar suas máquinas.

É aqui que que entra Ruth Belville. A empreendedora tinha autorização dos cientistas para entrar no observatório, ler o tempo correto e repassar para quem quisesse a um baixo custo. O pai dela exercia essa função e, por isso, ela ganhou essa autorização.

Ela ajustava seu relógio corretamente todas as segunda-feiras, com precisão de segundos, e viajava por toda a Londres. Ruth ia vendendo o tempo correto para fábricas, relojarias e outros locais que não queriam pagar por um sistema de telegrafia, extremamente custoso na época.

– Conheça 10 profissões bizarras do passado que não existem mais

A empreendedora fez isso até os seus 80 anos de idade. Foi somente com o advento do rádio e sua massificação durante a Segunda Guerra Mundial que o serviço de Belville se tornou realmente obsoleto. Mas ao longo de todo a vida, temos certeza que a vendedora de tempo estava na hora certa.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness