Arte

Agenda Hype: Mbora Fest, Ponto da música, 8ª MITsp e delícias juninas para aproveitar na semana

01 • 06 • 2022 às 19:01
Atualizada em 03 • 06 • 2022 às 09:35
Gabriela Rassy
Gabriela Rassy   Redatora Jornalista enraizada na cultura, caçadora de tendências, arte e conexões no Brasil e no mundo. Especializada em jornalismo cultural, já passou pela Revista Bravo! e pelo Itaú Cultural até chegar ao Catraca Livre, onde foi responsável pelo conteúdo em agenda cultural de mais de 8 capitais brasileiras por 6 anos. Roteirizou vídeo cases para Rock In Rio Academy, HSM e Quero Passagem, neste último atuando ainda como produtora e apresentadora em guias turísticos. Há quase 3 anos dá luz às tendências e narrativas culturais feministas e rompedoras de fronteiras no Hypeness. Trabalha em formatos multimídia fazendo cobertura de festivais, como SXSW, Parada do Orgulho LGBT de SP, Rock In Rio e LoollaPalooza, além de produzir roteiros, reportagens e vídeos.

Junho começando lindo com uma agendona de eventos, lançamentos e boas dicas culturais. Nesta sexta acontece a 1ª edição do Mbora Fest, reunindo Heavy Baile, FBC, Nego Bala, DJ Odara Kadiegi e muito mais. Já no domingo rola o Ponto da música, ocupando a Rua dos Pinheiros, em SP, com shows Mariana Aydar, Nômade Orquestra, Hotelo entre outros.

Anote aí que tem lugar novo em São Paulo. O Canto abre ao lado da Casa Híbrida com sua primeira exposição. Intitulada database, a mostra apresenta trabalhos de 28 artistas integrantes dos grupos BASA. Vá com fome para aproveitar as delícias que a sócia da casa e chef Rute Corrêa solta da cozinha e com sede para se deliciar com as criações do bar da casa.

Amantes das artes cênicas estão com a agenda garantida. No Rio, a atriz Katerina Amsler estreia seu primeiro espetáculo solo “Vamo acelerá essa festinha“, no Espaço Cultural Sérgio Porto. Em SP começa a programação da 8ª MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo com estreias nacionais e internacionais.

O cinemão Open Air continua sua programação com os filmes como “Eduardo e Mônica”, “Homem-aranha: sem volta para casa”, “Cidade dos Sonhos” e “A Crônica Francesa”. Já o MUBI Festival faz sua estreia no MIS-SP unindo cinema, música e conversas incríveis em dois dias.

Vem na minha!

#eventos

Mbora Fest
Carioca Club
Sexta, 3, 21h
De $40 à $240 (ingresso social disponível mediante doação de 1 kg de alimento)
Uma programação com apostas brazucas, naquele pique quente, tropical e dançante, indo do underground ao mainstream: esse é o MBora Fest. A primeira edição celebra o funk, com line-up protagonizado pelo FBC, dono do álbum “Baile”, um dos melhores de 2021, Heavy Baile, aclamado pelo sets cheios de suingue, e o premiado Nego Bala, cantor que versa sobre temas como empoderamento e resiliência, trazendo a visão de quem saiu da Cracolândia para o topo do mundo. Além dessas três atrações principais, Evehive, Mari Mats e a maravilhosa Odara Kadiegi estão entre os artistas convidados.

Vibra Open Air
Jockey Club SP
De 25 de maio a 12 de junho
R$ 50
O Open Air, maior cinema a céu aberto do mundo está de volta para celebrar 20 anos em nova edição. A telona ocupa mais uma vez a cidade, com programação que vai de filmes clássicos, até fenômenos de bilheteria e animações. Além disso rolam shows inéditos, oficinas, ativações, entre outras atrações. Destaque nesta semana para as exibições de “No ritmo do coração”, “Homem-aranha: sem volta para casa”, “Mulholland Drive (Cidade dos Sonhos)”, “A Crônica Francesa” e “Eduardo e Mônica”, que será seguido do novoprojeto musical de Lucio Mauro Filho e Pedro Baby, “A Lei Natural dos Encontros”, que fará a primeira apresentação em São Paulo, com participação especial de Fran e Carlos Trilha. Entre as delícias do espaço, o bar da Amázzoni oferece drinques muito especiais, que exploram ingredientes naturais e brasileiros.

Otto
Mundo Pensante
Sexta, 3, às 22h
R$ 40
O emblemático músico pernambucano Otto é destaque na programação do Mundo Pensante. Compõem o repertório da apresentação as canções do novo disco “Canicule Sauvage”. O artista iniciou o processo de gravação do álbum em 2019 e concluiu o trabalho com o suporte do produtor Apollo Nove. O disco é fruto do trabalho de pré-produção de Otto, que utilizou um aplicativo para a formatação das músicas, recriando a experiência da gravação em estúdio, durante o seu confinamento na pandemia.

Caian + Odair José
Studio SP
Sexta, 3, às 22h
R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)
Um dos maiores cantores e compositores da história da música popular brasileira sobe ao palco do Studio SP: Odair José. O “Bob Dylan da Central do Brasil” apresenta diversos clássicos da sua carreira e também canções dos seus discos mais recentes, como “Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio”, lançado em 2019 e eleito pela APCA como um dos melhores álbuns daquele ano. O show de abertura fica por conta do baiano Caian, que apresenta seu segundo disco, “Paixão e outras drogas”.

Festival Dialéticas Afro-Musicais
CCSP
Sábado, 4, 18h30
Grátis – retirada dos ingressos 01 hora antes na bilheteria
Lobato Acarahyba, Salloma Salomão e o grupo Banto Samba Club são as atrações do Festival Dialéticas Afro-Musicais, que celebra a cultura bantu com artistas, pensadores e o público presente. Iniciando os trabalhos, Kelly Adriano, doutora em em Ciências Sociais e gerente adjunta de Ação Social do SESC SP, e o produtor cultural e professor universitário Salloma Salomão vão discutir e compartilhar conhecimentos sobre as heranças da cultura Bantu na formação da identidade do país. A roda de conversa será mediada pelo sociólogo e pesquisador Tadeu Kaçula. Na ocasião, o público confere as apresentações do pianista, compositor e professor Lobato Acarahyba e do grupo Banto Samba Club.

Meditação guiada
We Sorocaba – Botafogo – RJ
Sábado, 4, 10h a 14h
Grátis
Um sábado para começar em paz e relaxado, alimentando e cuidando do corpo e da mente. O evento da produtora Constelar pretende criar um ambiente acolhedor e tranquilo para receber uma programação que incluiu comida afetiva e meditação com um dos maiores mestres do país, Klebér Tani. A partir das 10h, um balanceado café da manhã rústico será servido no local, seguido de uma palestra e aula de meditação transcendental com o mestre queridinho dos famosos e com 40 anos de prática. A programação continua até às 14h incluindo ainda massagens com cadeiras de quick e a presença de Lia Linda Flor – nome do fusca ano 1969 de Roberta Machado, que funciona como uma floricultura ambulante.Não há necessidade de inscrição prévia, porém o local está sujeito à lotação.

Ponto da música
Rua dos Pinheiros e adjacências
Domingo, 5, das 9h às 19h
Grátis
O projeto Ponto da Música transformará a Rua dos Pinheiros em uma grande festa ao ar livre. Para animar o público presente, 12 atrações se revezam em 3 palcos montados pela região. A primeira edição do projeto trará apresentações gratuitas de Mariana Aydar, Miranda Kassin, Nômade Orquestra, Hotelo, Underdogs, Lara Aufranc, Neli Giorgi, Lafetah, Mari Merenda, Thiago Juliani, Conde Favela e Zé Eduardo.

Mulheres na Música
Casa Museu Ema Klabin
domingo, dia 5 de junho, às 11h
Grátis, presencial e com transmissão ao vivo pelo Canal do YouTube do Museu
A série traz um concerto de jazz com  o grupo liderado pela flautista e saxofonista Paula Valente, acompanhada pela guitarrista Eliza Basile e pela contrabaixista Gê Côrtes.  Com o título “Jazz…fica bem para uma senhora?”, o programa dialoga com duas questões relacionadas à prática musical feminina. De um lado, enfoca instrumentos como sax, guitarra e contrabaixo que, historicamente, foram vetados às mulheres, por serem considerados inadequados por exigir posição ou esforço contrários à “feminilidade”. De outro lado, aborda o papel feminino na música popular e explora o repertório celebrizado por grandes cantoras como Billie Holiday, Ella Fitzgerald e Peggy Lee.

#música

Demarca | O Som da Ladeira
Conhecido por ser um dos integrantes das bandas Pietá (juntamente com Juliana Linhares e Rafael Lorga) e Selva Lírica (com Claudia Castelo Branco, Ilessi e Thiago Thiago de Mello), o cantor, compositor e violonista carioca mistura, nesta estreia individual, as referências que formaram a sua musicalidade: de João Bosco a MC Magalhães, de Nelson Cavaquinho ao Pink Floyd.

Arthur Navarro | Marcha, Mastro e Fé
A origem da cultura do Congo no Espírito Santo é inspiração para música, letra e, agora, clipe do instrumentista, compositor e produtor Arthur Navarro, com lançamento oficial marcado para o dia 27 de maio de 2022. A faixa está presente no álbum “Fusão Ancestral” (2021), uma parceria de Navarro com o músico e maestro indiano Kiranpal Singh que une elementos ocidentais e orientais estabelecendo diálogos harmônicos entre instrumentos de diferentes culturas e revelando notas de psicodelia nacional, música clássica indiana e congo – ritmo capixaba.

Ryck | Criatura
Não é uma tarefa fácil trazer complexidade em seu trabalho de estreia, mas Ryck (DF) é um cantor que foi além e traz em seu EP “Criatura” complexidade sonora futurista e afro-brasileira, com complemento de diversos simbolismos religiosos. Com sete faixas, o EP representa um período de descobertas do multi-artista, e sucede o lançamento dos singles “Carnaval” (2022), “Aconchego” (2021) e “Piggybacking” (2021). Este é um lançamento Warner Chappell Music.

Maranda | Corpo de Lata
A cantora e compositora carioca apresenta vídeo dirigido por Maiara Líbano. O clipe se passa num espaço confinado, como se representasse a cabeça da gente em busca de uma libertação e autoafirmação, com custos, perdas e feridas. Tudo isso ao som da faixa, uma combinação de música flamenca, com compassos compostos típicos da música africana e ecos da banda The Doors.

Pássaro Vivo | Barato
Ganhadores do edital da Natura Musical, a banda de
 Patos de Minas (MG), lança o primeiro clipe do disco que está vindo por aí. A música fala muito da falta de toque e de afeto que sentimos durante a pandemia. E que na verdade, tem afetado cada vez mais pessoas no mundo, já que está se tornando cada vez mais popular a chamada “terapia do carinho”.

#cinema

200 anos da Independência em 200 filmes
Petra Belas Artes
De 2 a 30 de junho
R$ 4 e R$ 2 
A mostra “200 anos da Independência em 200 filmes” nasce para comemorar o Bicentenário da Independência do Brasil através do cinema. Composta por uma seleção de cem curtas e cem longas-metragens nacionais, a programação da primeira semana presencial chega com algumas das maiores pérolas produzidas pelo cinema nacional de todos os tempos. “O Homem que Virou Suco”, de João Batista de Andrade, abre a programação de quinta-feira, e um dos filmes mais aclamados dos últimos anos, “Branco Sai, Preto Fica” de Adirley Queiroz, pode ser assistido no mesmo dia. A programação ainda conta com grandes clássicos como “Limite” de Mario Peixoto, “Iracema: Uma Transa Amazônica” de Jorge Bodanzky e Orlando Senna, “O Beijo da Mulher Aranha” de Hector Babenco e “Ganga Bruta”, de Humberto Mauro, um dos primeiros filmes brasileiros, produzido em 1933, e o mundialmente premiado, “Um Céu de Estrelas” de Tata Amaral.

MUBI Festival
MIS – Museu da Imagem e do Som
4 e 5 de junho
R$ 20
A MUBI anuncia a programação seu primeiro evento unindo cinema, música e conversas incríveis. No sábado, 4 de junho, serão exibidos os filmes “Shiva Baby”, “Pleasure” e “Titane”, com direito a sets da DJ Bella Castro no intervalo das sessões. Rola ainda um bate-papo sobre o corpo feminino e sua representação no cinema, com participações da atriz e diretora Bárbara Paz, a artista JUP do Bairro e a crítica de cinema e roteirista Lorenna Montenegro. Às 21h, JUP do Bairro fecha o dia com uma apresentação especial. No domingo, sessões dos dramas LGBTQ “Great Freedom” e “Happy Togehter” (Felizes Juntos), cópia restaurada em 4K, em comemoração pelos 25 anos do longa. O bate-papo da vez será sobre as representações da masculinidade na mídia, com o artista Loïc Koutana e o ator Theodoro Cochrane. A DJ Bella Castro encerra o MUBI Festival com um set, às 20h.

#visuais

database
Canto SP
2 de junho a 6 de agosto
Sextas, das 18h às 22h, e sábados, das 12h às 22h

Entrada gratuita
A coletiva é a primeira reunião de obras e propostas reunindo todxs artistas dos grupos BASA, assim como a primeira exposição da Sala de Arte do CANTO. Além de uma exposição, o evento propõe um experimento de construção de política cultural/programa curatorial para esse novo espaço de arte contemporânea em São Paulo, partindo dessa rede internacional de artistas. Surgida no primeiro ano da pandemia, a BASA é uma rede remota de grupos de estudo, mentoria e articulação, com curadoria de Lucas Velloso Pexão, que atualmente reúne 28 artistas, em sua maioria brasileiros.

Volpi popular
MASP
Até 31 de julho
Terça grátis, das 10h às 20h; quarta a domingo, das 10h às 18h
Agendamento online obrigatório pelo link masp.org.br/ingressos
R$ 50 (entrada); R$ 25 (meia-entrada)
O Museu de Arte de São Paulo estende a exibição da mostra Volpi popular, que ocupa o 1º andar da instituição. Com curadoria de Tomás Toledo, esta é a terceira mostra de uma série de individuais que o museu vem organizando em torno de artistas modernistas brasileiros canônicos do século 20, cujos trabalhos denotam o emprego de referências populares. Os cerca de 100 trabalhos de Alfredo Volpi oferecem ao público um olhar panorâmico acerca da complexa e diversa prática do artista. A mostra está organizada em 7 núcleos que acompanham as diferentes temáticas de produção de Volpi: Cenas urbanas e rurais; Santas e santos; Retratos; Marinhas e temas náuticos; Fachadas; Bandeirinhas, mastros e faixas; e Temas lúdicos.

Reprodução/Alfredo Volpi

Reprodução/Alfredo Volpi

Museu Virtual Rio Memórias
O projeto inaugurado em 2019 e todo pensado para os novos tempos completou três anos de resgate de memórias da Cidade Maravilhosa com novidades. O museu agora apresenta um Mapa Interativo, ferramenta que ajudará o visitante-usuário a descobrir, in loco, os detalhes mais interessantes de parte dos locais históricos e pontos de interesse mais emblemáticos da cidade. A plataforma inaugurou ainda mais quatro galerias que ampliam o seu acervo virtual. ‘Rio na Independência’, com curadoria de Heloísa Starling, mergulha na importância da cidade no processo de independência do Brasil, há 200 anos. E ‘Rio Literário’ propõe um passeio pela pujante cena intelectual do Rio de Janeiro no início do século XX, sob curadoria de Fred Coelho. Já ‘Rio Cultural’ e ‘Rio Religioso’ trazem destaques da cena cultural e da vida de fé, em suas diferentes crenças, na cidade ao longo dos tempos.

Fachada do MAM Rio | Arquivo ArchDaily

Fachada do MAM Rio | Arquivo ArchDaily

#cênicas

Vamo acelerá essa festinha
Espaço Cultural Sérgio Porto
De 4 a 26 de junho
Sábados e domingos, às 19h
R$ 10
Uma festa no palco onde a protagonista recebe, flerta e conversa com o público. Lá pelas tantas, surgem algumas revelações: um relato real de uma mulher que sofreu o golpe “Boa noite, Cinderela”, um programa de televisão conduzido por um apresentador famoso, e a bula de um remédio indutor de sono. Todos esses elos acionam as narrativas deste que é o primeiro solo da atriz Katerina Amsler, que também assina a dramaturgia do projeto. Com direção de Júlia Horta, a peça apresenta uma linha tênue entre realidade e ficção, que é a costura para pensar as raízes e consequências de diversas dinâmicas estruturais que se repetem historicamente. O trabalho é uma investigação que leva o espectador de uma pista a outra, na tentativa de tatear como seguir depois de um trauma.

Vamo acelerá essa festinha | por Vidafodona

Vamo acelerá essa festinha | por VIDAFODONA

8ª MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo
Sesc Pinheiros
2 a 12 de junho
R$ 40 e R$ 20
A Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MITsp apresenta a programação de sua oitava edição, que marca a volta de suas ações presenciais. Neste ano, serão três montagens internacionais, sete espetáculos nacionais, três estreias nacionais e uma internacional e uma ampla grade de oficinas, debates e conversas ao longo dos dez dias de atividades. A abertura, dia 2 de junho, será no teatro do Sesc Pinheiros, com o espetáculo Estádio (Stadium), com texto de Mohamed El Khatib e concepção de Mohamed El Khatib e Fred Hocké. As três estreias nacionais mostram a pesquisa de expoentes da cena artística brasileira: História do Olho – Um Conto de Fadas Pornô Noir, de Janaina Leite; Antes do Tempo Existir, de Andreia Duarte e Um Jardim Para Educar as Bestas, de Eduardo Okamoto.

STADIUM por ©Yohanne Lamoulère

STADIUM por ©Yohanne Lamoulère

Cantata para um bastidor de Utopias
Teatro de Contêiner Mungunzá
De 4 a 6/6, sábado às 19h, domingo às 18h; segunda 19h
A Cia do Tijolo apresenta espetáculo que se organiza em torno da figura de Federico Garcia Lorca uma polifonia sobre os regimes de exceção, os desaparecidos políticos e a reinvenção do mundo a partir da poesia, engendrando novas possibilidades de se interpretar a história, de leitura do presente, de pensar o futuro. “Cantata para um bastidor de Utopias” foi Vencedor do prêmio Shell 2014 nas categorias de Melhor Cenário e Melhor Música, e indicado na categoria Melhor Direção, foi também indicado ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo 2014, na categoria melhor espetáculo, vencedor do prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2013, na categoria Melhor Projeto Sonoro. Na segunda, dia 6 de junho, às 19h, o grupo realiza a transmissão do mesmo espetáculo ao vivo no Youtube.

#literatura

Economia feminista
Org. Carme Díaz Corral e Cristina Carrasco Bengoa
Editora Jandaíra
Economia feminista reúne artigos de pesquisadoras espanholas e latino-americanas que discutem a economia pelo viés do gênero, por meio de uma crítica ao pensamento econômico hegemônico e a proposição de novas alternativas para romper com as violências e opressões perpetuadas contra as pessoas mais vulneráveis, principalmente as mulheres. A obra apresenta propostas concretas e alternativas para a discussão sobre uma reinvenção das cidades, assim como a necessidade do diálogo entre economia feminista, economia solidária e economia ecológica.

Ondula, savana branca
Ruy Duarte de Carvalho
Círculo de Poemas
O poeta e antropólogo angolano Ruy Duarte de Carvalho passou longos períodos no Sul do país, no território kuvale, povoado de pastores nômades que lidam com gado e leite, e aprendeu com eles não só seus hábitos da terra, mas também suas tradições, rituais e cantos. O escritor, então, registrou e traduziu de forma bem singular essas manifestações orais, compondo poemas em língua portuguesa. Antes disso, já tinha feito o mesmo com diversos testemunhos orais de outros povos e etnias pela África afora, colhendo matéria oral ou pesquisando e traduzindo poeticamente textos recolhidos por outros antropólogos e poetas ao longo dos séculos XIX e XX.

#gastronomia

Especial Junino começou sem data para acabar!

Kit Cuscuz da Malu
Finalmente chegou o mês de junho e com ele as festas juninas! Neste ano, o Cuscuz da Malu volta com o kit junino para fazer sua festa onde quiser (ou se deliciar em casa mesmo!). O kit sai em 2 tamanhos e inclui Canjica, Caldo verde, Fatias de pão da Duo38, Cuscuz de tapioca, Cuscuz Paulista salgado (camarão, sardinha ou palmito), Bandeirinhas e Toalha de chita. Os itens também são vendidos separadamente. Peça pelo link http://cuscuz-da-malu.goomer.app.

Kit Dona Deôla
A rede de padarias Dona Deôla está preparada para os festejos juninos. Durante os meses de junho e julho, o tradicional kit com produtos típicos estará de volta para deixar a comemoração completa. O combo é composto por Curau, Doce de abóbora, Arroz doce, Bolo de Milho, Cocadas branca e Preta, Enroladinho de Salsicha e Pão delícia Misto – ele sai por R$ 98 e atende até 4 pessoas. Os quitutes também serão vendidos separadamente. O kit pode ser encomendado pela loja online https://loja.donadeola.com.br/.

Carole Crema
Com a chegada do mês junho, a chef Carole Crema apresenta sua linha de doces juninos, feitos em potes, com diversos sabores e que consagram os santos da cultura popular brasileira. O doce de coco com amendoim, que homenageia o Santo Antônio, é uma receita de família, original da avó da chef, que tinha a tradição de ser servido para as amigas da noiva que queriam se casar. A mousse de paçoca é dedicada a São Pedro e o doce de milho, feito com bolo de fubá e brigadeiro de milho verde, a São João. Na linha junina tem ainda o mosaico de gelatina colorida e a cocada branca, levemente cremosa, para comer de colher. Todos os doces de potes custam R$ 16,90 e estão disponíveis para pronta entrega e também sob encomenda.

#curso

Estudos críticos – Masp Escola
O MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand apresenta, entre junho e julho de 2022, dois novos cursos: “Palavra, corpo e imaginário: artes pretas e conflitos estéticos no Brasil”, com Allan da Rosa, de 6 de junho a 4 de julho, e “Moda, modernidade e modernismo na Semana de Arte de 22”, com Brunno Almeida Maia, de 14 a 30 de junho. O primeiro estabelece relações entre literatura, artes plásticas e jogos de corpo, analisando os fundamentos estilísticos, poéticos e políticos africanos e afro-brasileiros. Já o segundo tem como perspectiva a análise da apropriação da moda como pertencimento e distinção no casal Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade, a modernização da metrópole de São Paulo e a emergência de uma cultura do consumo e da sociabilidade no período.
Inscrições aqui

Publicidade

Canais Especiais Hypeness