Fotografia

Estudantes ucranianos tiram fotos de formatura assustadoras em meio às ruínas da guerra

27 • 06 • 2022 às 10:20 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Para registrar o duro momento histórico da Ucrânia e a forma como a guerra atravessa a vida da população, o fotógrafo Stanislav Senyk vem registrando estudantes formandos, tendo as ruínas e equipamentos militares do conflito como cenários. O desolador ensaio de formatura é um esforço do artista em garantir que as futuras gerações nunca esqueçam o que está acontecendo em seu país.

As fotos foram tiradas pelo ucraniano Stanislav Senyk para registrar o momento histórico

As fotos foram tiradas pelo ucraniano Stanislav Senyk para registrar o momento histórico

40 estudantes participaram do ensaio

40 estudantes participaram do ensaio, convocados pelo fotógrafo

-Turma abre mão de formatura e doa dinheiro para tratamento do filho da professora

Quarenta estudantes do ensino médio da região de Chernihiv, ao norte do país, participaram, posando para as lentes em meio a prédios destruídos, veículos queimados, ferros retorcidos e restos de tanques deixados nas ruas da cidade. “A principal ideia para essas fotos é salvar a história para esses estudantes”, afirmou o fotógrafo, para o site My Modern Met.

As fotos foram tiradas na cidade de Chernihiv, ao norte da Ucrânia

As fotos foram tiradas na cidade de Chernihiv, ao norte da Ucrânia

A maioria dos estudantes que participaram estão se formando no Ensino Médio

A maioria dos estudantes que participaram estão se formando no Ensino Médio

A ideia também era mostrar a força dos jovens em seguir em frente, apesar da guerra

A ideia também era mostrar a força dos jovens em seguir em frente, apesar da guerra

-A ucraniana promessa das Olimpíadas morta aos 14 anos em bombardeio

“No futuro, quando essas crianças tiverem suas crianças, poderão mostrar o que está acontecendo agora”, afirmou. O trabalho também busca, segundo o artista, capturar a dedicação desses jovens estudantes em seguir com suas vidas e educações apesar da guerra. “Precisamos lembrar o que a Rússia fez na Ucrânia, para não permitir que se repita jamais”, afirmou Senyk.

O ensaio também registra diretamente os efeitos da guerra na cidade

O ensaio também registra diretamente os efeitos da guerra na cidade

Alguns estudantes vestiram faixas especiais como se fosse uma formatura de fato

Alguns estudantes vestiram faixas especiais como se fosse uma formatura de fato

-Anthony Anderson, ator e comediante, realiza sonho e se forma após 30 anos

Antes da guerra, o fotógrafo registrava casamentos, festas e outros momentos especiais de seus clientes. Após a invasão russa, porém, seu trabalho tornou-se mais profundo, focando na cultura ucraniana e os efeitos do conflito. “Nós buscamos mostrar que vivemos nessa realidade”, afirmou Olha Babynets, estudante de 17 anos que participou do ensaio, para a Reuters. “Queríamos mostrar nossa dor, que está lá e não diminuiu. Foi emocionalmente difícil, mas nís resistimos, e acho que conseguimos”, afirmou.

As fotos foram tiradas incluindo carros incinerados no combate

As fotos foram tiradas incluindo carros incinerados no combate

Equipamentos militares abandonados foram usados como cenário

Equipamentos militares abandonados foram usados como cenário

Publicidade

© fotos: Stanislav Senyk/reprodução


Canais Especiais Hypeness