Sustentabilidade

Idosa morta pisoteada por elefante seria membra de grupo de caçadores que teria matado um filhote

21 • 06 • 2022 às 13:42
Atualizada em 23 • 06 • 2022 às 10:40
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Um elefante de Odisha, na Índia, se revoltou contra uma caçadora e a pisoteou até a morte. Dias depois, ele atacou o funeral da mulher de 70 anos e destruiu a casa dela.

De acordo com apurações dos veículos de mídia indianos, a idosa morta se chamava Maya Murmu. Ela atuava como caçadora e havia ido buscar água quando acabou sendo pisoteada pelo animal.

Vila foi destruída por conta de ataque de elefantes, que podem ter se vingado de morte de filhote

Mulher membra de grupo de caçadores, diz reportagem

De acordo com os relatos da polícia local, a mulher foi levada ao hospital e não resistiu aos graves ferimentos causados pelo pisoteamento. Dias depois, durante o funeral de Maya, o elefante voltou acompanhado de uma manada de 10 animais e pisoteou o caixão de Murmu. Outras duas pessoas ficaram feridas.

“Ficamos aterrorizados depois de testemunhar a manada de elefantes na quinta-feira à noite. Nunca tivemos um bando de elefantes tão feroz antes”, disseram testemunhas à imprensa indiana.

– Caçadores causam revolta por morte de 216 lobos em 60 horas

Uma apuração da TV de Odisga indicou que a mulher fazia parte de um grupo de caçadores que matou um filhote do elefante.

Confira as ruínas da vila de Raipai, onde ocorreu o funeral, após o ataquee dos elefantes:

Memória de elefante

Segundo especialistas, elefantes possuem um cortex frontal extremamente desenvolvido. O cérebro grande e repleto de neurônios é o motivo da “memória de elefante”, que não é mito. De fato, os paquidermes têm capacidades de lembrança individual incrível.

“Os elefantes acumulam e retêm o conhecimento social e ecológico , e eles se lembram por décadas dos aromas e das vozes de indivíduos de outras rotas migratórias, de lugares especiais e de habilidades apreendidas”, explica Petter Granli, da ONG ElephantVoices, voltada para a conservação desses animais, ao site UOL.

Além disso, a província de Odisha é conhecida pelos conflitos entre os elefantes e os seres humanos. De acordo com a Indo-Asian News Service, principal agência de notícias da Índia, 46 elefantes foram mortos na região nos últimos sete meses. Desde o início do século, mais de mil animais foram vítimas da caça no estado.

Publicidade

Fotos: Foto 1: Reprodução/Twitter/Toi Bhubanewsar Fotos Destaques: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness