Inspiração

Juneteenth: população negra dos EUA celebra o ‘Dia da Libertação’ em junho desde 1866

24 • 06 • 2022 às 14:47 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O “Juneteenth” é uma festa em celebração à libertação da população negra escravizada nos EUA, comemorada no dia 19 de junho desde 1866. Fotos revelam que, há 100 anos, o “Dia da Emancipação” era celebrado principalmente no estado do Texas, último da confederação a encerrar a escravidão no país, com tais populações orgulhosamente desfilando pelas ruas da cidade em carruagens enfeitadas com flores e vestindo suas melhores roupas.

Pessoas em carruagem decorada para o "Dia da Emancipação" no Texas, no início do século passado

Pessoas em carruagem para o “Dia da Emancipação” no Texas, no início do século passado

-EUA cria memorial para jamais esquecer a vergonha da escravidão. Brasil deveria fazer o mesmo

Apesar de hoje a data ser celebrada em todo o país, sua origem remete ao dia 19 de junho de 1865, quando o general Gordon Granger assinou a “Ordem Nº3”, encerrando a escravidão no estado do Texas. A mudança na legislação texana se deu dois anos após a assinatura, pelo presidente Abraham Lincoln, da Proclamação da Emancipação, libertando todos os escravos dos estados que formavam a Confederação, em 1 de janeiro de 1863. A abolição em todo o país seria determinada em 6 de dezembro de 1865, com a ratificação da 13ª emenda.

Grupo preparado para a festa na cidade de Austin, no Texas, em 1900

Grupo preparado para a festa na cidade de Austin, no Texas, em 1900

As celebrações do Juneteenth na cidade de Richmond, na Virginia, em 1905

As celebrações do Juneteenth na cidade de Richmond, na Virginia, em 1905

-Repórter da BBC descobre que família enriqueceu com tráfico de escravizados

As festas do “Juneteenth” começaram em 1866, mas tornaram-se especialmente populares no início do século XX, quando se espalharam por todo o sul do país. Durante a Grande Migração, quando milhões de pessoas negras saíram dos estados do Sul para fugir da pobreza na direção do centro-oeste, oeste e nordeste dos EUA, o 19 de junho foi se tornando popular por todo o país, apelidado também de “Black Independence Day”, ou “Dia da Independência dos Negros”.

Banda tocando nas ruas do Texas para a festa, em 1900

Banda tocando nas ruas do Texas para a festa, em 1900

Grupo em carruagem decorada no Texas, em 1913: o estado foi o último a acabar com a escravidão

Grupo em carruagem decorada no Texas, em 1913: o estado foi o último a acabar com a escravidão

-Rosa Parks: o ‘não’ que ajudou a derrubar as leis segregacionistas nos EUA

Nos anos 1950 e 1960, durante o movimento pelos direitos civis no país, a data tornou-se também motivo para manifestações e passeatas pelos direitos das populações negras. Apesar do 19 de junho ser há décadas reconhecido como feriado na maioria dos estados, somente em 2021 o congresso tornou o “Juneteenth” em feriado federal, através de lei assinada pelo presidente Joe Biden, celebrando a liberdade e a cultura negra do país – que já desfilava com força e altivez pelas ruas do Texas há um século.

O presidente Joe Biden assinando a lei que tornou o 19 de junho em feriado federal

O presidente Joe Biden assinando a lei que tornou o 19 de junho em feriado federal

Publicidade

Canais Especiais Hypeness