Debate

Mulher dá à luz no mar e recebe críticas nas redes sociais; entenda riscos para o bebê

07 • 06 • 2022 às 13:09 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

A influenciadora digital e criadora de conteúdo alemã Josy Peukert viralizou após publicar imagens dando à luz uma criança na água do mar.

A mãe, que prega um estilo de vida mais “conectado com a natureza”, contrariou as boas práticas para o parto ao realizar o procedimento sem nenhuma assistência profissional e em um ambiente consideravelmente arriscado. Ao menos é o que dizem os profissionais de saúde.

– Reações a vídeo de parto revelam que ainda precisamos aprender muito sobre o assunto

Mãe de 4 filhos teve parto natural em meio à praia do Oceano Pacífico; especialistas apontam para risco de prática

Ela afirma que a experiência foi “única”. A viajante que cruza o mundo em um trailer se demonstrou profundamente emocionada com o parto.

“A areia vulcânica macia sob mim me lembrou que não há mais nada entre o céu e a terra, apenas a vida”, disse Josy.

Riscos para a saúde

Existem dois grandes problemas que circundam o parto de Josy: o primeiro é o risco que envolve ter um parto sem o apoio de doulas, enfermeiras e obstetras.

“A questão toda não é o fato de ter sido no mar – é, talvez, desse parto ter sido desassistido”, opina a médica obstetra Betina Abs, da Caza da Vila, em São Paulo, ao site G1.

“A maioria dos partos acontecem sem nenhum problema, mesmo. Mas tem alguns que têm complicações – e é por isso que precisa de um acompanhamento profissional, com enfermeiro, médico. E se você tem uma complicação, ela estando no mar, para onde ela ia correr? É a mesma coisa que querer ter um parto em casa, sozinha”, completa Abs.

O outro problema envolve uma possível contaminação e risco série de saúde para a mãe e para o bebê. A água do mar não é esterilizada e pode conter fluidos diversos – em muitos casos, até esgoto. Ainda que os riscos de contaminação sejam baixos, qualquer contato de microrganismos com o bebê e com lesões causadas pelo parto pode acarretar em graves problemas de saúde.

“Mesmo sendo água salgada, ela não está livre de microrganismos. Assim, é possível acontecer uma contaminação da mãe e do bebê por meio deles. Há o risco de morte por causa de possíveis complicações, como sepse e infecções, do parto na água”, explica a ginecologista Ana Carolina Lucia.

Segundo os especialistas, o parto de Josy acabou sendo facilitado por conta de esse ser seu quarto parto normal, o que reduz dores e lesões na região pélvica. O bebê, que ganhou o nome de Bodhi e é cidadão nicaraguense, está bem e atualmente tem 13 semanas de vida.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram/@raggapunzel


Canais Especiais Hypeness