Ciência

Mulher tem orelha reconstruída por impressora 3D e resultado impressiona

10 • 06 • 2022 às 09:22 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O primeiro implante de orelha feita através de impressão 3D com células foi realizado recentemente nos EUA. Segundo a empresa de medicina regenerativa 3DBio Therapeutics, que confirmou o implante, o procedimento é o primeiro a utilizar células humanas para imprimir a prótese, e aconteceu em março, em uma paciente mexicana que nasceu com uma malformação congênita na orelha direita.

A orelha da paciente antes do implante, à esquerda, e depois, com o orgão impresso em 3D

A orelha da paciente antes do implante, à esquerda, e depois, com o orgão impresso em 3D

-Cientistas dão passo importante rumo à impressão 3D de órgãos para transplante

As células utilizadas para a impressão da orelha 3D vieram da própria paciente, de 20 anos, identificada somente como Alexa para proteger sua privacidade. A mulher tem microtia, uma condição que faz com que os ouvidos externos sejam subdesenvolvidos ou não existam. Segundo a 3DBio, apesar da aparência já divulgada após o procedimento impressionar, a nova orelha ainda irá regenerar o tecido cartilaginoso e trazer aparência ainda mais natural ao órgão implantado.

A orelha 3D foi impressa com material que mistura base de colágeno com células da paciente

A orelha 3D foi impressa utilizando células da paciente e foi moldada a partir de sua outra orelha

-A possível razão evolutiva dos pequenos orifícios acima da orelha de algumas pessoas

Segundo Daniel Cohen, presidente-executivo da 3DBio Therapeutics, o sucesso do implante deve servir de base para novas aplicações. “Acreditamos que o ensaio clínico de microtia pode nos fornecer não apenas evidências sobre o valor desse produto, mas também demonstrar o potencial da tecnologia para fornecer implantes de tecidos vivos em outras terapias no futuro”, afirmou. A impressão utilizou uma espécie de “tinta” biológica de colágeno misturada às células da paciente como material.

O o médico Arturo Bonilla foi quem realizou o procedimento de implante

O o médico Arturo Bonilla foi quem realizou o procedimento de implante

-Impressora 3D que recria tecido vivo e órgãos poderia acabar com testes em animais

O procedimento realizado com a paciente mexicana é parte de um estudo maior,  conduzido com 11 pacientes com microtia, que serão avaliados ao longo de cinco anos, para acompanhar o desenvolvimento da orelha implantada, bem como confirmar a segurança do procedimento a longo prazo.  “É tão emocionante, que às vezes eu preciso me controlar. Se tudo acontecer como programamos, isso revolucionará os transplantes”, afirmou o médico Arturo Bonilla, que realizou o implante.

Exemplo de orelha impressa em 3D utilizando a técnica

Exemplo de orelha impressa em 3D utilizando a técnica realizada pela 3DBio

-O gesso do futuro promete revolucionar o tratamento de ossos quebrados

“Como um médico que já tratou de milhares de crianças com microtia, me sinto inspirado pelo que essa tecnologia pode fazer pelos pacientes e suas famílias”, concluiu o médico. O modelo para o desenvolvimento da impressão foi desenhado a partir da orelha esquerda da paciente, e a tecnologia e as técnicas utilizadas no procedimento ainda serão divulgadas e publicadas em revista científica em breve.

Publicidade

© fotos 1, 2, 4: 3DBio Therapeutics/reprodução

© foto 3: Microtia Congenital Ear Institute/reprodução


Canais Especiais Hypeness