Ciência

Mulher vive saga de 24 horas para retirar barata do ouvido: ‘Sentia muita dor’

14 • 06 • 2022 às 09:47
Atualizada em 14 • 06 • 2022 às 11:17
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

A professora Aline Lopes enfrentou 24 horas de dor e agonia para conseguir retirar uma barata que havia entrado em seu ouvido durante a noite.

A situação aconteceu na cidade de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Estado do Rio de Janeiro, e exigiu uma verdadeira peregrinação da jovem por hospitais e unidades de saúde da região – que não conseguiram resolver a situação, e arriscaram a saúde do ouvido de Aline com procedimentos feitos sem os equipamentos adequados.

O otorrino Dr. André Defaveri resolvendo a situação de Aline - e retirando o inseto

O otorrino Dr. André Defaveri resolvendo a situação de Aline – e retirando o inseto

-Caranguejo entra no ouvido de mergulhadora, e vídeo da retirada viraliza no TikTok

Otorrino soube de caso pelas redes sociais 

O caso aconteceu entre os dias 5 e 6 de junho, e quem resolveu a situação da professora foi o Dr. André Defaveri, otorrinolaringologista de uma clínica particular, que soube através das redes sociais e entrou em contato com Aline.

De acordo com o relato da paciente, ela buscou atendimento inicial em um hospital no bairro de Jardim Esperança, mas a falta de profissionais de plantão a levou a buscar ajuda em uma unidade de saúde no município vizinho de São Pedro da Aldeia.

A barata retirada do ouvido de Aline

A barata retirada do ouvido de Aline

-As baratas estão evitando comer doces e ficando mais resistentes aos inseticidas

“Sentia muita dor e eles me sedaram”

Lá, os enfermeiros tentaram remover o inseto com um sugador, mas não tinham o equipamento correto para o procedimento.

“Uma doutora tentou tirar o bicho com o sugador e começaram a mexer no meu ouvido de novo, que já tava com o tímpano muito machucado por conta da barata e por conta do alicate que estavam enfiando. Eu sentia muita dor e eles me sedaram”, relatou Aline. O Dr. Defaveri tomou conhecimento do caso através de uma amiga da paciente, que soube pelas redes sociais: a retirada foi enfim realizada, e o médico não cobrou pelo procedimento.

-Cliente relata trauma psicológico após morder barata em hambúrguer do KFC

“Ao longo da minha carreira atendo muitos casos de pessoas que podem pagar e outras que não podem. Atendo todos da mesma forma. E me sinto muito recompensado e feliz quando atendo uma pessoa gratuitamente e consigo resolver o problema pelo qual ela me procurou”, afirmou o médico, em reportagem do G1 Região dos Lagos assinada por Por Rodrigo Marinho e Wilson Pinheiro.

“No caso da Aline, o que me motivou a fazer a consulta foi a situação da moça e o pedido de uma amiga”, concluiu.

A professora ao lado do otorrino que retirou a barata de seu ouvido

A professora ao lado do Dr. André Defaveri, otorrino que retirou a barata de seu ouvido

-Veterinário viraliza ao operar abdômen rompido de louva-a-deus; entenda

Segundo o médico, quem se vir em situação semelhante deve encher o ouvido com algum líquido, como água, vaselina líquida ou algum remédio, e permanecer com o ouvido para cima a fim de afogar o inseto.

Quando deixar de ouvir ou sentir o animal. é importante não tentar removê-lo em casa ou em um pronto-socorro sem os instrumentos corretos, mas sim com um otorrinolaringologista, para que a retirada seja feita corretamente, sem colocar em risco a saúde do ouvido.

Publicidade

© fotos: Aline Lopes/arquivo pessoal/reprodução


Canais Especiais Hypeness