Debate

Paul Haggis: diretor e roteirista de ‘Crash: no limite’ é preso por abuso sexual

21 • 06 • 2022 às 19:17
Atualizada em 22 • 06 • 2022 às 11:49
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O diretor de cinema Paul Haggis, vencedor do Oscar, foi preso depois de uma denúncia de assédio sexual contra uma mulher no sul da Itália. Esta não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez que ele é acusado de abuso.

Haggis foi denunciado nos EUA por quatro mulheres, com duas alegações de estupro, em 2018, e duas de má conduta sexual. Três outras mulheres se apresentaram com acusações na época.

Paul Haggis: diretor e roteirista de 'Crash: no limite' é preso por abuso sexual

Paul Haggis: diretor e roteirista de ‘Crash: no limite’ é preso por abuso sexual

‘Consternação e choque’

Segundo a mídia local, o canadense de 69 anos foi detido enquanto estava no país mediterrâneo para um festival de cinema em Ostuni, cidade turística da Puglia, região que forma o “calcanhar” da península italiana.

Um advogado de Haggis, Priya Chaudhry, emitiu uma declaração declarando o diretor “totalmente inocente”. “Sob a lei italiana, não posso discutir as evidências”, disse Chaudhry. “Dito isso, estou confiante de que todas as alegações contra Haggis serão rejeitadas. Ele é totalmente inocente e está disposto a cooperar totalmente com as autoridades para que a verdade seja revelada rapidamente”.

Uma declaração do festival de cinema para a Variety disse que os organizadores “ficaram sabendo com consternação e choque a notícia de que Paul Haggis está sob custódia pela suposta violência”.

– Juíza italiana revela violências de Robinho contra vítima de estupro

Os diretores do festival “imediatamente procederam à remoção de qualquer participação do diretor do evento” e “ao mesmo tempo, eles expressam total solidariedade com a mulher envolvida”, acrescentou o comunicado.

Haggis é diretor, produtor e roteirista. Ele ganhou um Oscar em 2006 de melhor roteiro original por Crash. Posteriormente, ele escreveu roteiros para “Menina de Ouro”, os episódios de James Bond “007 -Quantum of Solace” e “Casino Royale”, além de dirigir “Crash: no limite” e “No Vale das Sombras”.

A agência de notícias LaPresse e vários outros meios de comunicação italianos publicaram uma declaração escrita de promotores da cidade vizinha de Brindisi de que estavam investigando alegações envolvendo uma “jovem estrangeira” que foi forçada a ter relações sexuais “não consensuais” por dois dias.

—Ex-coelhinha da Playboy revela medo de pornô de vingança caso se separasse de Hugh Hefner

A investigação

Os promotores Antonio Negro e Livia Orlando, que estão conduzindo a investigação, disseram no comunicado que a mulher foi “obrigada a procurar atendimento médico” após as relações sexuais. Depois de alguns dias “de relações não consensuais, a mulher foi acompanhada pelo homem” ao aeroporto de Brindisi no domingo e “foi deixada lá de madrugada apesar de suas condições físicas e psicológicas precárias”.

Os promotores disseram que a equipe do aeroporto e a polícia notaram seu obviamente “estado confuso” e – depois de dar o tratamento inicial – a levaram para a sede da polícia de Brindisi. Os policiais a acompanharam até um hospital local para exame. Não ficou imediatamente claro se Haggis estava detido na delegacia, em um hotel ou outro alojamento.

Os promotores italianos também foram citados dizendo que a mulher “formalizou sua queixa e citou circunstâncias que foram posteriormente analisadas para confirmação pelos investigadores”. Eles não citaram sua nacionalidade ou idade.

Mamãe falei, masculinidade e guerra: por que a violência parte dos homens?

Em relação às outras quatro denúncias anteriores, Haggis já era conhecido por abusar de outras mulheres. O publicitário Haleigh Breest acusou Haggis de “um caso chocante e flagrante de estupro e agressão sexual” que ocorreu em 2013. Haggis entrou com uma contra-ação alegando que o processo era “extorsão”, uma tentativa de US $ 9 milhões para obter dinheiro dele. Os três acusadores subsequentes não revelaram suas identidades.

A equipe jurídica de Haggis negou quaisquer acusações, argumentando que “ele não estuprou ninguém”. Em entrevista ao Guardian sobre assédio sexual em Hollywood, Haggis se referiu a ela como uma cidade “bastante sexista”.

“Muitas pessoas estão comprometidas pelas supostas ações de Harvey”, disse ele. “Embora todos pensem que é um comportamento vil, você precisa se concentrar naqueles que podem tê-lo conspirado e protegido.”

Publicidade

Fotos: Getty Images

Destaque: Andres Iglesias Rodriguez/Getty Images


Canais Especiais Hypeness