Ciência

Peixe-frankenstein: foto de tubarão-fantasma encontrado no fundo do oceano choca cientistas

13 • 06 • 2022 às 10:07
Atualizada em 13 • 06 • 2022 às 17:30
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

A foto de um raríssimo tubarão-fantasma, apelidado de “peixe-frankenstein”, viralizou após ser postada no Instragram do pescador norueguês Roman Fedorstov. Por sua raridade, o registro causou polêmica entre os usuários e a comunidade científica. O animal, uma espécie de quimera ou peixe quimeriforme da família Chimaera que vive no fundo do oceano, ganhou o apelido por sua aparência gelatinosa com linhas no corpo que lembram as costuras do monstro criado por Dr. Frankenstein no clássico livro escrito pela britânica Mary Shelley.

O Tubarão-fantasma ou "Peixe-Frankenstein" da família Chimaera compartilhado no perfil

O Tubarão-fantasma ou “Peixe-Frankenstein” da família Chimaera compartilhado no perfil

-Embalagem de salgadinho é achada dentro de peixe jurássico que vive no fundo do oceano

O “peixe-frankenstein” foi encontrado em uma rede de pesca na cidade de Murmansk, na Rússia, e compartilhado para os mais de 600 mil seguidores que acompanham o perfil de Fedorstov, onde fotos de diversos animais raros são compartilhados. Entre os milhares de comentários reforçando e comparando a aparência bizarra do animal com monstros e desenhos como o Pókemon, alguns destacaram o fato da presença cada vez mais recorrente de peixes considerados raros estar ligada à destruição dos mares e às mudanças climáticas.

O perfil de Fedorstov faz sucesso por compartilhar "monstros" do fundo do mar

O perfil de Fedorstov faz sucesso por compartilhar “monstros”, quase sempre do fundo do mar

Alguns animais parecem realmente ameaçadores - mas, em verdade, estão ameaçados

Alguns animais parecem realmente ameaçadores – mas, em verdade, estão eles ameaçados

-Vídeo em 4K filmado a quase 5 mil metros debaixo d’água é hipnotizante

O tubarão-fantasma é um animal cartilaginoso que vive em profundidades entre 182 e 2,5 mil metros: os encontros com seres humanos são tão raros que a espécie só foi registrada pela primeira vez em 2016. O perfil do pescador é popular por compartilhar diariamente diversas criaturas exóticas encontradas no fundo dos oceanos. “É triste que a sua conta no Instagram documente a destruição dos oceanos”, comentou um dos seguidores. Outras pessoas pediam que Fedorstov deixasse o animal em paz, questionando se os peixes morriam por uma foto postada.

Detalhe do primeiro registro de um tubarão-fantasma nos mares, feito em 2016

Detalhe do primeiro registro de um tubarão-fantasma nos mares, feito em 2016

-Peixe raro com cabeça transparente é filmado nas profundezas do oceano

Diversos peixes que vivem nas partes mais profundas do oceano atualmente tem migrado para áreas mais rasas por conta de desequilíbrios na temperatura ou na qualidade das águas, provocadas pela ação humana e pelas mudanças climáticas. Os animais, porém, muitas vezes morrem pela diferença de pressão de uma região para outra: as fotos do Instagram do pescador acabam atentando para a gravidade do efeito da ação humana na destruição do delicado ecossistema marinho.

O perfil ilustra um grave efeito da ação humana sobre os mares, ao registrar encontros raros

O perfil ilustra um grave efeito da ação humana sobre os mares, ao registrar tantos animais raros

Publicidade

© fotos 1, 2, 3, 5: @rfedortsov_official_account/Instagram/reprodução

© foto 4: MBari/Youtube/reprodução


Canais Especiais Hypeness