Debate

Polícia fecha laboratório de drogas com máquinas industriais escondido em casa na zona sul de SP

10 • 06 • 2022 às 13:56
Atualizada em 10 • 06 • 2022 às 14:24
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

A Polícia Civil do Estado de São Paulo desmantelou uma fábrica que embalava drogas para varejo na zona sul da capita paulista.

De acordo com o relato dos policiais, a fábrica contava com equipamentos para embalar 3 mil doses de cocaína por hora. Além disso, 7 mil papelotes da droga, alguns quilos de maconha e outros de crack foram encontradas pelas forças policiais no local onde a fábrica operava. Duas pessoas foram presas.

– Polícia celebra prisão de homem com trouxa de maconha e R$ 179 e abre debate sobre fracasso de guerra às drogas

Equipamento industrial para a produção de drogas na Zona Sul de São Paulo nos relembra: tráfico é profissional, conta com forte investimento e age como empresa capitalista

Se esta máquina trabalha durante 8 horas no dia, ela é capaz de produzir 24 mil doses de cocaína para varejo. Estas são geralmente vendidas a R$ 10, totalizando um hipotético faturamento de R$ 7,2 milhões de reais apenas em uma das três drogas encontradas na fábrica.

– Carros atacados na Cracolândia mostram invisibilização e que guerra às drogas mira mais pobres

O equipamento industrial reduz custos humanos e o número de envolvidos dentro do processo ilegal, diminuindo riscos para o dono do negócio. E quem é o detentor do negócio? Assim como o dono da Volkswagen não está em uma fábrica no ABC, é possível supor que quem detém o lucro milionário desta indústria não está no chão da fábrica.

Além disso, a localização da fábrica na divisa entre ABC e São Paulo dá um bom escape logístico e reduz custos em tempos de gasolina cara; a produção poderia ser despachada para a Avenida Cupecê, na zona sula da cidade, para a Rodovia dos Imigrantes e para a Anchieta, acelerando a distribuição comercial do processo.

Tributação sobre drogas

Somente a legalização da maconha traria R$ 12,9 bilhões para os cofres públicos brasileiros. Somando isso ao gasto apenas de Rio de Janeiro e São Paulo com a chamada guerra às drogas (US$ 5 bi ou R$ 25 bilhões), poderíamos economizar cerca de R$ 38 bi, o suficiente para custear a manutenção de cinco USPs por ano ou 12 UFRJS.

Nos EUA, estima-se que a liberação da comercialização traria cerca de 58 bilhões de dólares (ou 289 bilhões de reais) para os cofres públicos, sem contar com a com a redução de medidas de combate ao tráfico, estimada em 47 bilhões de dólares (ou 234 bi de reais).

No total, estima-se que a legalização das drogas e a regulamentação do mercado geraria uma economia total de 106,7 bi de dólares nos Estados Unidos, o suficiente para acabar com a fome no mundo (custo estimado pela ONG Global Citizen em US$ 45 bi/ano).

Publicidade

Canais Especiais Hypeness