Debate

Ponte da Paz: o megaprojeto inacabado que quer unir os EUA e Rússia desde o século 19

06 • 06 • 2022 às 10:29
Atualizada em 08 • 06 • 2022 às 08:56
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Quando estudamos a Guerra Fria na escola, sempre observamos os mapas tradicionais que colocavam a União Soviética e os EUA nos dois extremos do planisfério. Contudo, a atual Rússia e o território estadunidense estão separados por apenas 3,87 quilômetros de distância.

As Ilhas Diomedes são um arquipélago cuja cada parte do território é de uma das potências: as Ratmanov, maiores, são de Moscou. A Diomedes Menor é de Washington. Elas estão bem no meio do Estreito de Bering, que separa o Alaska, dos EUA, de Tchukotka, território mais a oriente da Rússia.

Rússia e EUA estão mais próximos do que costumamos pensar em níveis geográficos

A pouca distância tem raízes históricas. Durante o reinado de Anna I até os governadores Alexandre II, a Rússia comando uma invasão a leste no que foi chamado de América Russa. Os planos de Moscou eram avançar até a Califórnia, até então inexplorada por potências europeias.

O plano de expansão americana naquela direção começaram a cessar por volta dos anos 1840, quando o país se encontrava em dificuldades militares e temia perder o território para o Canadá. Em 1867, a Rússia vendeu o território do Alasca para os EUA por 7,2 milhões de dólares ou 2,39 bilhões de dólares atualmente.

O negócio foi criticado dentro da política norte-americana, mas posteriormente se demonstrou lucrativo: hoje, o Alaska é o maior produtor de petróleo e gás dos EUA.

Entre 1867 e 1905, diversos projetos de pontes para unificar os territórios e fortalecer as relações comerciais entre EUA e Rússia foram feitas. Naquela época, os países não eram inimigos e tinham até certas proximidades em questões geopolíticas.

Em 1905, um plano começou a ser desenhado, mas foi abandonado após o Czar Nicolau II sofrer pressões políticas que culminaram no Domingo Sangrento de São Petesburgo.

Entre 1917 e 1989, todos os planos para uma ponte foram completamente abandonados. O distanciamento total entre Estados Unidos e União Soviética impedia o desenvolvimento de qualquer ponte. Posteriormente, com a dissolução da União Soviética, novas propostas para uma ponte de 84 quilômetros voltaram aos planos e foram incentivadas por governadores do Alaska.

Contudo, o resfriamento das relações entre Moscou e Washington nos tempos recentes e a previsão de uma nova guerra fria distanciam os países para muito mais de que os 82 quilômetros que separam Tchukotka e Alaska.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness