Inovação

Porque não existem lojas do McDonald’s na Bolívia

06 • 06 • 2022 às 10:13
Atualizada em 15 • 06 • 2022 às 12:41
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Jornalista, escritor e músico, Vitor Paiva é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade.

Cerca de 37 mil lanchonetes do McDonald’s funcionam hoje espalhadas por todo mundo: nenhuma delas, porém, na Bolívia.

A maior rede de restaurantes do planeta e uma das marcas mais populares e lucrativas que existem, o McDonald’s possui estabelecimentos em 120 países, mas, após 14 anos de esforços infrutíferos para conquistar a população boliviana, teve de fechar as portas depois de quase 15 anos por lá.

As oito lojas do McDonald's que existiam na Bolívia foram fechadas em 2002

As oito lojas do McDonald’s que existiam na Bolívia foram fechadas em 2002

-Já ouviu falar dos vinhos da Bolívia? O NYT está querendo que você prove

Moda não pegou entre bolivianos 

O motivo fundamental do fracasso da rede dos arcos dourados na Bolívia foi o puro e simples prejuízo comercial: em resumo, a população do país não gostou do que comeu, e o McDonald’s faliu.

Chegada do McDonald’s causou comoção 

Antes do fracasso, porém, a chegada do McDonald’s na Bolívia inicialmente causou comoção entre a população da capital, La Paz, onde a primeira lanchonete foi inaugurada, em 1997. O país vinha de uma de suas maiores crises econômicas e, nos anos 1990, experimentou uma abertura radical à política econômica neoliberal, que trouxe investidores estrangeiros e a rede de fast-food.

Consta que, nos primeiros dias após a inauguração, o McDonald’s de La Paz era capaz de parar o trânsito da capital boliviana: aos poucos, porém, o interesse caiu. O plano econômico naufragou na Bolívia, assim como afundou o McDonald’s.

A cidade de La Paz: rica em comida de rua, a capital do país foi a primeira a receber a lanchonete

A cidade de La Paz: rica em comida de rua, a capital do país foi a primeira a receber a lanchonete

-McDonald’s: maior franquia da lanchonete no mundo é investigada por racismo e assédio

Bolívia e orgulho de sua comida 

Em um país ao mesmo tempo economicamente pobre e orgulhoso de suas tradições culinárias, a comida do McDonald’s era considerada cara e fundamentalmente ruim. Ainda assim, oito lanchonetes foram inauguradas por lá entre 1997 e 2002: as cidades de Santa Cruz de La Sierra e Cochabamba também receberas filiais.

Os esforços para conquistar o público boliviano incluíram oferecer temperos e lanches típicos, como o molho Llajua, feito com tomate e pimentas variadas, ou as famosas saltenhas, tradicional pastel normalmente recheado com carne, popular em todo o país.

Exemplo de saltenha de carne: o típico pastel boliviano chegou a ser oferecido no McDonald's

Exemplo de saltenha de carne: o típico pastel boliviano chegou a ser oferecido no McDonald’s

-Feira Kantuta: pedacinho da Bolívia em SP com variedade impressionante de batatas

As adaptações pouco adiantaram e, segundo consta, o McDonald’s na Bolívia jamais chegou a ser lucrativo. A rejeição não se deu, porém, aos hambúrgueres propriamente, já que redes locais vendem lanches semelhantes e com sucesso: a questão cultural estaria de fato no modo de preparo e no resultado em relação ao preço.

Segundo consta, o espírito do fast-food estadunidense seria o contrário da concepção boliviana de culinária: para uma refeição rápida e barata, a população preferiu seguir recorrendo às vendedoras de rua, que preparam alimentos considerados mais saborosos, bem-feitos e mais baratos.

O tradicional molho Llajua também fez parte do cardápio da rede de fast-food no país

O tradicional molho Llajua também fez parte do cardápio da rede de fast-food no país – em vão

-Skatistas bolivianas vestem roupas tradicionais indígenas em protesto contra preconceito

Vale dizer que a Bolívia não é o único país que não possui sequer uma única lanchonete do McDonald’s: em Barbados, por exemplo, o restaurante inaugurado em 1996 não durou um ano e, em Bermudas, a população se juntou e proibiu qualquer rede de fast-food de ser instalada no país – no Camboja, o McDonald’s nunca sequer foi inaugurado.

A lanchonete também não é encontrada em Cuba, Haiti e em boa parte do continente africano, com exceção do Egito, da África do Sul e do Marrocos.

O último lanche vendido na Islândia, em 2008, permanece em exposição - a foto é de 2015

O último lanche vendido na Islândia, em 2008, permanece em exposição – a foto é de 2015

-Casal encontra lanche do McDonald’s dos anos 1950; estado da comida impressiona

O caso da Islândia é famoso: a dificuldade de se obter insumos se juntou ao desinteresse da população e levou lanchonete a deixar o país em 2008. O último lanche vendido pelo McDonald’s no país segue exposto desde então, 14 anos depois – e sem apresentar qualquer sinal de deterioração.

Publicidade

© foto 1: Harry Nl/Flickr/CC/reprodução

© fotos 2, 3: Getty Images

© foto 4: Wikimedia Commons

© foto 5: Snorta House/reprodução


Canais Especiais Hypeness