Empreendedorismo

Reino Unido testa semana de 4 dias de trabalho, com salário integral, em 70 empresas

15 • 06 • 2022 às 09:09
Atualizada em 20 • 06 • 2022 às 10:05
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Jornalista, escritor e músico, Vitor Paiva é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade.

O Reino Unido irá realizar o maior experimento sobre redução de jornada de trabalho já feito, para testar a eficácia da semana de trabalho de 4 dias com mais de 3,3 mil trabalhadores.

O projeto piloto foi desenvolvido pelo grupo 4 Day Week Global, de especialistas que defendem a semana mais curta, e será administrado por professores das universidades de Oxford e Cambridge, da Boston College, nos EUA, em parceria com a think tank Autonomy.

A iniciativa é parte de uma frente mundial que irá realizar testes equivalentes em países como Irlanda, EUA, Nova Zelândia, Canadá e Austrália no futuro.

Reino UNido

O experimento no Reino Unido será o maior já feito sobre o tema em todo o mundo

-Esta é a 1ª empresa do Brasil a reduzir a semana de trabalho

Como funciona o experimento?

O experimento irá estudar a produtividade dos funcionários participantes, que trabalharão 80% da jornada original, em semana de 4 dias de trabalho, e sem qualquer corte de salário.

De acordo com a divulgação, os testes no Reino Unido serão realizados em empresas diversas, como empresas de recrutamento, lojas, restaurantes de fish and chips (prato típico com peixe e batatas fritas) e desenvolvedoras de softwares, entre outras.

Serão 70 empresas com 3,3 mil funcionários ao todo trabalhando por 4 dias sem corte de salário

Serão 70 empresas com 3,3 mil funcionários ao todo trabalhando por 4 dias sem corte de salário

-Panasonic começa a testar semana com 4 dias úteis de trabalho

Conforme noticiou reportagem da BBC, a cervejaria Pressure Drop Brewery, por exemplo, irá participar do experimento para avaliar se a equipe de nove funcionários conseguirá embalar a mesma quantidade de cervejas com um dia a menos de trabalho na semana.

“Vamos analisar como os funcionários respondem a ter um dia extra de folga, em termos de estresse e esgotamento, satisfação no trabalho e na vida, saúde, sono, uso de energia, viagens e muitos outros aspectos da vida”, afirmou a economista Juliet Schor, socióloga do Boston College e principal pesquisadora do projeto.

“À medida que emergimos da pandemia, mais e mais empresas estão reconhecendo que a nova fronteira para a concorrência é a qualidade de vida, e que o trabalho com jornada reduzida e focado na produção é o veículo para dar a elas uma vantagem competitiva”, declarou, em comunicado.

A socióloga e economista Juliet Schor, do Boston College, principal autora da pesquisa

A socióloga e economista Juliet Schor, do Boston College, principal autora da pesquisa

-Primeira-ministra da Finlândia quer semana útil de 4 dias e até 6 horas de trabalho

Qualidade de vida 

Portugal irá realizar experimento parecido, envolvendo funcionários de cerca de 100 empresas no país. Na Bélgica, em fevereiro os funcionários ganharam o direito de administrar sua semana de trabalho em quatro ou cinco dias sem redução de salário.

A Islândia comprovou que há melhora na qualidade de vida com a redução sem perda de produtividade

A Islândia comprovou que a redução melhora a qualidade de vida sem perda de produtividade

O experimento britânico será ainda maior que o realizado na Islândia entre 2015 e 2019, que estudou a semana reduzida com cerca de 2,5 mil trabalhadores, em experimento que demonstrou que não houve perda de produtividade, com aumento considerável na qualidade de vida dos funcionários. Ao todo, 70 empresas participarão do experimento no Reino Unido.

Publicidade

© fotos 1, 4: Getty Images

© foto 2: PxHere

© foto 3: Radcliffe Institute/Harvard/reprodução


Canais Especiais Hypeness