Ciência

‘Sensação de que fui atropelado’: o relato do 1º paciente confirmado com varíola do macaco

15 • 06 • 2022 às 14:25
Atualizada em 15 • 06 • 2022 às 15:44
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O surto da varíola dos macacos começou na Europa e vem se alastrando pelo mundo, com mais de mil pessoas contaminadas, incluindo no Brasil, onde três casos já foram confirmados. 

O primeiro infectado por aqui, Anderson Ribeiro, está internado em um quarto especial, em isolamento, no Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, a fim de evitar mais contaminação. Ele falou ao Fantástico sobre os efeitos da doença e o tratamento. Segundo o paciente, feridas no corpo, febre, calafrios, dor de cabeça e dor no olho foram os principais sintomas que o levaram a buscar ajuda, além de “uma sensação de ter sido atropelado e quebrado todos os ossos”.

– A epidemia que criou a UTI e deu início ao uso dos ventiladores para respiração

Anderson relatou ainda que as feridas são doloridas e apresentam mucosa. Dependendo da profundidade que atingiram, essas lesões poderão deixar marcas mesmo depois que sararem. Já as sequelas deixadas pela doença, já  são mais difíceis de serem traçadas, mas os médicos trabalham para que os pulmões e cérebro não sejam atingidos. 

São mais de mil casos de varíola do macaco confirmados no mundo. Nenhuma morte foi registrada.

– O que é ‘pandemiceno’ e como ele pode estar ligado ao surgimento de velhas e novas doenças

Recentemente, Anderson esteve em Portugal e Espanha, os dois principais focos atuais da varíola do macaco. A mãe dele, que o acompanhou nas viagens, está isolada em casa, sem apresentar sintomas. “Eu estou bem. Estou medicado, sem dor. Estou até conseguindo fazer algumas coisas minhas aqui de trabalho e conversar com as pessoas, comendo. Estou muito bem, muito bem mesmo, muito bem cuidado também”, declarou o paciente em entrevista ao Fantástico. 

Entenda a doença: 

Apesar do nome, a varíola dos macacos não vem dos macacos – esses animais são apenas vítimas, no caso, as primeiras vítimas a serem observadas com a doença, em 1958. Estima-se que os portadores originais provavelmente são roedores das selvas africanas. 

– Vaca louca, o retorno: entenda doença que voltou a atingir gado no Brasil

A varíola é transmitida principalmente pelo contato direto, de pele com pele, e também pelo compartilhamento de objetos que têm muito contato com a pele, como roupas e lençóis. O Instituto de Medicina Tropical da USP tem trabalhado em testes genéticos de sequenciamento da doença que, até então, mostraram que o vírus que contaminou Anderson é praticamente 100% igual ao da Europa – de um tipo originário do oeste da África e considerado pouco agressivo.

Segundo o Ministério da Saúde, o segundo caso da doença no Brasil é de um homem de 29 anos que está isolado em casa, em Vinhedo, a 80 km de São Paulo – ele também esteve em Portugal e Espanha. Já o terceiro caso é um homem de 51 anos, de Porto Alegre, que acaba de chegar no país de Portugal. O paciente está em isolamento em casa e apresenta quadro clínico estável. 

Publicidade

Canais Especiais Hypeness