Debate

Assassinato do ex-primeiro ministro Shinzo Abe faz Japão reviver morte ao vivo de político socialista

08 • 07 • 2022 às 14:51
Atualizada em 12 • 07 • 2022 às 10:09
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O ex-primeiro ministro do Japão, Abe Shinzo, 67 anos, foi assassinado a tiros durante um discurso de campanha eleitoral nesta quinta-feira (7), em Nara, no oeste do país.

O crime surpreende por ser um raro evento de violência política no Japão. O responsável pelos disparos – feitos com uma arma de fabricação caseira – foi identificado: Yamagami Tetsuya, de 41 anos, e sem filiação política. Ele estava “frustrado” com Abe, que abandonou o posto de premiê no fim de 2020.

A morte de Shinzo relembra outro evento histórico da política japonesa. Em 1960, o socialista Inejiro Asanuma, assassinado a facadas um militante fascista durante um discurso na televisão.

Morte de Inejiro Asanuma foi registrada em foto premiada com um Pullitzer

A morte de Inejiro Asnuma

Inejiro Asanuma era uma figura polêmica do Japão. O país nos anos 1960 convivia com a divisão política comum da época, com setores mais próximos ao socialismo soviético e chinês, e outros mais próximos da influência dos Estados Unidos.

Asanuma enxergava o socialismo chinês de forma positiva e criticava o colonialismo japonês, responsável pela morte de milhões de chineses e coreanos durante décadas.

Era considerado a principal voz da esquerda japonesa, mas teve a vida brutalmente interrompida durante um discurso no ano de 1960. A foto do crime, clicada por Yasushi Nagao, rendeu o Prêmio Pullitzer de Fotojornalismo daquele ano.

Recolhimento do corpo de Inejiro Asanuma

Mesmo em um contexto de polarização política mais complexo, Inejiro recebeu homenagens de políticos conservadores do país.

“Você fez do serviço ao povo o núcleo de seus princípios políticos. Literalmente correndo de leste a oeste, você estava constantemente apelando diretamente para as pessoas com eloquência incomparável e paixão incomparável.  Mesmo depois que ele se tornou presidente do Partido Socialista, esse espírito nunca mostrou o menor sinal de esmorecer. Mesmo agora, todos nós ainda temos lembranças vívidas de você fazendo todos aqueles discursos em todos os cantos desta nação”, disse Hayato Ikeda, primeiro ministro do Japão na época do assassinato e membro do partido conservador.

Quem foi Abe Shinzo?

Shinzo Abe, de 67 anos, foi duas vezes primeiro-ministro do Japão. Ele foi eleito como chefe de governo pelo parlamento do país em duas ocasiões: entre 2006 e 2007 e entre 2012 e 2020, o que o fez o mais longevo premiê da história japonesa.

Abe era do Partido Liberal Democrata. Seu governo foi marcado por uma política neoliberal e conservadora, especialmente junto ao partido Komeiko, um partido fundamentalista budista de direita.

O ex-primeiro ministro do Japão abandonou o cargo devido a uma colite ulcerosa. A Câmara dos Representantes se manteve no controle de seu partido. Shinzo era considerado uma das mais importantes figuras políticas do país mesmo após deixar o posto de chefe de governo.

Shinzo Abe foi o mais longevo chefe de governo democrático japonês; ele era conhecido por sua proximidade junto a Donald Trump e outras figuras de extrema direita

O assassinato de Shinzo é extremamente polêmico justamente por conta dos números baixíssimos de mortes envolvendo tiros no Japão. Em 2017, apenas três pessoas morreram em decorrência de violência com armas de fogo no país asiático.

A motivação política por trás da morte de Shinzo Abe é incerta. No próximo domingo (10), o Japão irá escolher seus novos representantes para a ‘Casa dos Conselheiros’, uma espécie de Senado Federal do país.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness