Ciência

Bebê mamute congelado achado no Canadá é exemplar mais preservado da América do Norte

01 • 07 • 2022 às 10:06
Atualizada em 06 • 07 • 2022 às 10:14
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O mais bem preservado filhote de mamute da era do gelo já descoberto na América do Norte foi encontrado na região de Klondike, no território federal de Yukon, no extremo noroeste do Canadá. O animal mumuficado pelo gelo tem mais de 30 mil anos, e foi encontrado por garimpeiros no dia 21 de junho, em uma parte de lama do permafrost, o gelo permanente da região.

O animal foi encontrado na lama da região de Klondike

O animal foi encontrado na lama da região de Klondike, no noroeste do Canadá

-Cientistas refazem em detalhes a jornada de vida de um mamute no Alasca há 17 mil anos

Um minerador de ouro “esbarrou” com seu instrumento no filhote ao sul da cidade de Dawson City, em território indígena pertencente à Primeira Nação Tr’ondek Hwech’in. Segundo o governo local, trata-se do “mamute mumificado mais completo encontrado na América do Norte”, e somente o segundo encontrado no mundo. O bebê foi batizado como Nun cho ga, nome que, no idioma Hän falado pelos povos nativos que residem na área, significa “grande bebê animal”.

A equipe que escavou e retirou o filhote do permafrost

A equipe que escavou e retirou o filhote do permafrost

-Rinoceronte preservado por 20 mil anos é encontrado com 80% do corpo intacto na Sibéria

“Nun cho ga é um dos mais belos e incríveis animais mumificados da era do gelo já descobertos no mundo”, afirmou Grant Zazula, paleontólogo de Yukon envolvido na expedição. “Como um paleontólogo especialista na era do gelo, sempre foi um dos meus sonhos de vida ficar cara a cara com um mamute-lanoso. Esse sonho se tornou realidade hoje”, afirmou o cientista. Segundo o governo Yukon, a descoberta se deu em parceria com os mineradores e a nação Tr’ondek Hwech’in.

Batizado de Nun cho ga, o animal tem provavelmente 30 mil anos

Batizado de Nun cho ga, o animal tem provavelmente 30 mil anos

-DNA mais antigo do mundo é descoberto e aponta para origem de mamutes na Sibéria

Ainda que seja comum encontrar fosseis da era do gelo na região de Yukon, é raro descobrir restos de animais completos como Nun cho ga, ainda com pele e pelos. “Essa é uma descoberta incrível para nossa Primeira Nação, e desejamos colaborar com o governo Yukon nos próximos passos para trabalhar com esses restos de uma forma que honre nossas tradições, culturas e leis”, afirmou Roberta Joseph, chefe dos Tr’ondek Hwech’in.

Nun cho ga foi encontrado em perfeito estado, com pele e unhas preservadas

Nun cho ga foi encontrado em perfeito estado, com pele e unhas preservadas

-Sibéria: Yakutsk, cidade mais fria do mundo, arde em chamas e declara emergência

O bebê de mamute descoberto é provavelmente do sexo feminino, e tem tamanho semelhante ao de outro bebê mamute, Lyuba, descoberto no permafrost da Sibéria em 2007, com 42 mil anos. “Estamos comprometidos em respeitosamente cuidar de Nun cho ga, já que ela decidiu se revelar para todos nós”, concluiu Joseph.

O processo envolveu cientistas, mineradores e o governo de Yukon

O processo envolveu cientistas, mineradores e o governo de Yukon

Publicidade

© fotos: Governo de Yukon/divulgação


Canais Especiais Hypeness