Ciência

Café pode deixar marcas irreversíveis no cérebro, aponta estudo

05 • 07 • 2022 às 17:24
Atualizada em 05 • 07 • 2022 às 17:29
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

As universidades francesas de Lille e Estrasburgo divulgaram os resultados de uma pesquisa conjunta sobre as marcas profundas no cérebro que o hábito de tomar café pode causar. A boa notícia é que as marcas são positivas

Por meio da pesquisa, os cientistas querem provar que uma xícara diária de café pela manhã todos os dias não tem apenas o efeito de despertar as pessoas e dar energia para enfrentar o dia, como também pode agir na melhoria das funções cognitivas. Pelo menos foi assim com os camundongos cobaias dos testes, que logo serão aplicados em humanos.

– Livro debate vício em café e chá e como humanidade se tornou refém da cafeína ao longo da história

Publicados no Journal of Clinical Investigation, e replicados na prestigiada revista Nature, os resultados do estudo mostram que o café, quando ingerido pela manhã todos os dias, pode provocar uma redução na síntese de proteínas no metabolismo, além da plasticidade dos neurônios se tornarem mais ativas. 

Em testes com modelos animais, os pesquisadores analisaram os efeitos da cafeína em neurônios e outras células cerebrais em camundongos. Para tanto, os animais foram alimentados com água cafeinada por duas semanas consecutivas. Ao final desse período, os estudiosos analisaram o hipocampo dos roedores. Esta área é uma região do cérebro muito importante para a aprendizagem e memória. Em roedores que receberam cafeína, a atividade das células cerebrais mudou drasticamente.

– Chocolate e café podem virar produtos de luxo se a humanidade seguir destruindo o planeta

Isso permitiu que os cientistas aumentassem a atividade genética de processos importantes, como a formação da memória, em camundongos que bebiam café. Esses efeitos foram bastante persistentes, pois outros testes foram realizados duas semanas depois. Nesses novos testes, a equipe analisou o hipocampo de camundongos mesmo depois de terem parado de tomar café todos os dias. As mudanças persistiram, sugerindo que a cafeína causa mudanças duradouras no cérebro.

Publicidade

Foto: Getty Images


Canais Especiais Hypeness