Ciência

Céu de julho tem Terra no ponto mais distante do Sol, Superlua e chuva de meteoros

07 • 07 • 2022 às 10:05
Atualizada em 11 • 07 • 2022 às 10:09
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O inverno costuma ser a melhor época para observar os céus e as estrelas no Brasil e, por isso, o mês de julho promete alguns bons espetáculos espaciais, com o sol em ponto mais distante, uma superlua e uma chuva de meteoros pra encerrar. Além das noites limpas e dos céus coalhados de luzes, principalmente longe dos grandes centros urbanos, em julho veremos uma procissão de planetas e estrelas estampando o horizonte para os fãs de astronomia e das belezas da galáxia.

Chuvas de meteoros serão o espetáculo de encerramento do mês nos céus de julho

Chuvas de meteoros serão o espetáculo de encerramento do mês nos céus de julho

-Superlua: o que é esse fenômeno e porque ele acontece

O brilho das constelações de Escorpião e Sagitário é a base do espetáculo, que irá marcar especialmente o mês de julho, junto das constelações de Leão, Virgem, Libra e Capricórnio, que também estarão visíveis. E logo no dia 1º, já vimos um incrível desfile de planetas surgir visível a olho nu nos nossos céus. Mercúrio e Vênus apareceram a Leste no horizonte, e Marte, Júpiter e Saturno na parte mais ao alto do céu.

A constelação de escorpião será especialmente visível no período

A constelação de escorpião será especialmente visível no período

-Meteoro cai em MG e morador lava fragmento com água e sabão; veja vídeo

Três dias depois, às 4h10 da manhã do dia 4 de julho, o sol alcançou o afélio, ponto mais distante de nossa trajetória ao seu redor, dentro da média de 150 milhões de quilômetros de distância da Terra à estrela. No dia 6, a lua entra em fase quarto crescente e, no dia 10, ela se aproxima da estrela Antares, a mais brilhante da constelação de Escorpião, se preparando para o grande espetáculo do mês.

Uma das superluas recentes: a de julho será a última de 2022

Uma das superluas recentes: a de julho será a última de 2022

-Fotógrafo capta as melhores fotos do céu estrelado dos últimos tempos

No dia 13 de julho acontecerá a segunda (e última) superlua de 2022. Com nosso satélite em aparência maior e mais brilhante, o observador dedicado terá um belo show lunar para aplaudir. O motivo das superluas está na conjugação de uma lua cheia com o período de perigeu, quando se encontra mais próxima do nosso planeta. O resultado é uma lua grande e luminosa nos céus, e muitas fotos frustradas tentando registrar o satélite em nossas redes sociais.

Os céus estrelados de inverno são ainda mais visíveis longe dos centros urbanos

Os céus estrelados de inverno são ainda mais visíveis longe dos centros urbanos

-Veja as fotos incríveis do eclipse da única ‘Lua de sangue’ do ano no mundo

E para encerrar esse mês estelar, julho se despedirá com uma série de chuvas de meteoros. No dia 28, a chuva terá início na constelação de Aquário, a partir de detritos do cometa 96P/Machholz, mas se farão visíveis por todo o céu, com seu auge e maior visibilidade a 1 da manhã, na virada para o dia 29. A noite do dia 30 será a mais aguardada do mês, com duas chuvas se encontrando, e garantindo cerca de 30 meteoros por hora riscando nossos céus entre 0h e 4h, e visíveis a olho nu.

Publicidade

© fotos 1, 2, 4: Getty Images

© foto 3: Wikimedia Commons


Canais Especiais Hypeness