Ciência

Detalhes da 1ª planta carnívora que captura suas presas no subsolo já descoberta

07 • 07 • 2022 às 10:05
Atualizada em 07 • 07 • 2022 às 11:30
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

A Nepenthes pudica é a primeira planta carnívora descoberta que captura suas presas no subsolo. Com folhas modificadas que formam um tipo de jarro, como uma armadilha por onde caem os animais que servirão de alimento, a espécie encontrada na província indonésia de Kalimantan do Norte, na ilha de Bornéu, desenvolveu um sistema para capturar vermes, larvas e besouros embaixo da terra. Essa é a primeira espécie conhecida capaz de capturar presas desse tamanho no subsolo.

Os primeiros registros da espécie encontrada na ilha de Bornéu

Os primeiros registros da espécie encontrada na ilha de Bornéu

-‘Planta pênis’: governo do Camboja toma atitude contra fixação de turistas por fotos

De acordo com o estudo, publicado na revista PhytoKeys, além dos jarros avermelhados, a Nepenthes pudica possui uma série de brotos subterrâneos sem clorofila, com folhas pequenas e brancas, que funcionam também como uma armadilha capaz de “caçar” os animais subterrâneos. Outros três grupos de plantas carnívoras já foram descobertas com capacidade de capturar seres debaixo da terra, mas em todos os casos prévios somente organismos minúsculos são “comidos” pelas plantas.

Os "jarros" avermelhados formados pelas folhas, por alguns animais são capturados

Os “jarros” avermelhados formados pelas folhas, por alguns animais são capturados

-Fungos se comunicam usando até 50 palavras, sugere estudo

“Esta espécie coloca seus jarros de até 11 cm de comprimento (4,3 polegadas) no subsolo, onde são formados em cavidades ou diretamente no solo e prendem animais que vivem no subsolo, geralmente formigas, ácaros e besouros”, afirmou Martin Dančák, da Universidade Palacký Olomouc, na República Tcheca, e autor principal do estudo, em comunicado. De acordo com a nota, foram encontradas larvas de mosquito, nematóides e vermes dentro dos jarros da planta.

-A flor mais tímida do mundo que fecha suas pétalas segundos após ser tocada

A descoberta se deu inicialmente quase por sorte: quando notaram um jarro saindo do solo, cientistas pensaram se tratar de uma deformidade de espécie semelhante, mas encontraram diversos exemplares escondidos em um musgo na base de uma árvore. “Esperamos que a descoberta desta planta carnívora única possa ajudar a proteger as florestas tropicais de Bornéu, especialmente prevenir ou pelo menos retardar a conversão de florestas intocadas em plantações de dendezeiros”, afirmou Wewin Tjiasmanto, do Yayasan Konservasi Biota Lahan Basah, grupo de conservação que ajudou a descobrir a nova espécie.

Ilustração registrando todas as partes da planta

Ilustração registrando todas as partes da planta

A folhagem da espécie carnívora

A folhagem da espécie carnívora Nepenthes pudica

Publicidade

© fotos: PhytoKeys/reprodução


Canais Especiais Hypeness