Viagem

Indonésia terá visto para quem trabalha remoto ficar até 5 anos e sem pagar impostos

04 • 07 • 2022 às 10:16
Atualizada em 06 • 07 • 2022 às 10:15
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Desde o início da pandemia de covid-19, a dois anos, o home office tem sido muito mais debatido mesmo nas grandes empresas, que têm mudado suas políticas para que funcionários sigam trabalhando de casa e, consequentemente, economizem e tenham mais qualidade de vida

Seguindo esse onda, o governo da Indonésia, têm trabalhado para que freelancers e trabalhadores remotos possam trabalhar isentos de impostos, incluindo a ilha de Bali, já que a ministra do turismo do país, Sandiaga Uno, anunciou o “visto de nômade digital” de até cinco anos. 

– Home office faz Portugal criar lei que proíbe ligação do chefe depois do horário

A ilha de Bali é a mais procurada por turistas e poderá ter grande oferta para home office

O visto de trabalho remoto proposto significaria que as pessoas podem viver isentas de impostos, desde que seus ganhos venham de fora da Indonésia e não entrem no mercado de trabalho local. Isso garantirá que os moradores locais não sejam expulsos dos empregos e abracem os viajantes que ficam mais tempo e gastam mais.

– Home office fez salário render mais e produtividade aumentar, diz pesquisa

Governo do país esperou a crise da pandemia diminuir para aprovar a medida

Segundo apuração do site Bored Panda, Uno anunciou ainda uma estimativa de crescimento de 3,6 milhões no setor de turismo graças a esses possíveis viajantes estrangeiros, além de um milhão de empregos para os indonésios. 

– Número de empresas a adotar o home office integral após a pandemia deve triplicar, revela estudo

Iniciativa busca melhorar lucros do turismo no país

A decisão foi baseada em pesquisas que mostraram a Indonésia – e, mais especificamente, Bali – como “top of mind” para 95% dos trabalhadores remotos. “Agora com a pandemia controlada e todos os ministérios se envolvendo e cooperando desde o lado da saúde até o escritório de imigração, acreditamos que este é um momento oportuno para relançar essa ideia”, explicou Uno.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness