Reverb

Moa do Kantendê, morto em crime com motivação política, terá músicas gravadas por Criolo, Emicida e Baiana

21 • 07 • 2022 às 09:18 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Em homenagem mais do que merecida (e necessária), algumas músicas de autoria do mestre de capoeira Moa do Katendê, barbaramente assassinado em 2018 por um apoiador do então candidato Jair Bolsonaro (PL), vão ganhar interpretações de artistas como Emicida, Chico César, Baiana System, BNegão, Rincon Sapiência, Mateus Aleluia Filho, Luedji Luna, Fabiana Cozza e Criolo, no disco “Raiz Afro Mãe”.

Reprodução/Facebook Oficial

 

A canção “Festa de Magia”, será o primeiro single do trabalho e está com o lançamento previsto para o dia 5 de agosto. A filha de Moa, Jasse Mahi Reis da Costa, também terá participação no disco. Amigos e familiares do compositor continuam lutando para manter o trabalho social que Moa do Katendê desenvolvia e para preservar seu trabalho e legado, tanto na capoeira quanto na música. “Queremos dar continuidade às coisas que ele deixou. Mostrar para as pessoas que a cultura salva vidas e alimenta e alma das pessoas”, afirma Jasse.

Kana Filmes / Divulgação

Crime bárbaro

Moa foi morto, aos 63 anos, no bairro do Engenho Velho da Federação, em Salvador. O artista levou 13 golpes de faca do barbeiro bolsonarista Paulo Sérgio Santana após o primeiro turno das eleições de 2018. O motivo? Dizer que apoiava Fernando Haddad e ter apresentado sua postura contrária ao candidato Jair Bolsonaro.

O crime teve desfecho em novembro de 2019, quando o assassino foi condenado a 22 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.

Reprodução: Leandro Couri

Publicidade

Fotos: Kana Filmes, Leandro Couri e reprodução do Facebook.


Canais Especiais Hypeness

Especiais