Arte

‘O Acontecimento’: adaptação de Annie Ernaux traz urgência do direito ao aborto para as telas do cinema

15 • 07 • 2022 às 10:08
Atualizada em 19 • 07 • 2022 às 10:33
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Passado na França do início dos anos 1960, quando o aborto era ainda um crime no país, o filme “O Acontecimento” chegou aos cinemas brasileiros no dia 7 de julho como uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito pela autora francesa Annie Ernaux. Vencedor do Leão de Ouro de Melhor Filme no Festival de Veneza de 2021, a obra dirigida pela francesa Audrey Diwan acende o debate sobre o direito ao aborto ao contar a história da própria própria autora, quando ainda uma jovem estudante promissora que, em um momento de ascensão acadêmica, se descobre grávida e decide interromper a gestação.

A atriz franco-romena Anamaria Vartolomei estrela o filme como Anne

A atriz franco-romena Anamaria Vartolomei estrela o filme “O Acontecimento” como Anne

-Você é contra ou a favor do aborto? – porque essa pergunta não faz sentido

Passada em 1963, a história é baseada em uma experiência enfrentada pela própria Ernaux em sua juventude, enquanto cursava a faculdade de letras, quando engravidou de um homem com quem teve um breve envolvimento. Deixada à própria sorte pelo namorado, a jovem decide, sozinha, enfrentar as contrariedades sociais, políticas, médicas, judiciais e mesmo policiais para defender seu direito à escolha – ao próprio corpo e a própria vida – mesmo que, pra isso, tenha que desafiar até mesmo a lei de então.

Machismo e misoginia pautam o preconceito com que a personagem é vista no filme e livro

Machismo e misoginia pautam o preconceito com que a personagem é vista no filme e livro

-‘É proibido proibir’: Como o maio de 1968 mudou para sempre os limites do ‘possível’

Assim como o livro, o filme, percorre o tema de forma sensível e poética, remetendo a tradições narrativas da Nouvelle Vague francesa dos anos 1960, mas com fotografia e força narrativa do cinema contemporâneo. Apesar do contexto de quase seis décadas atrás, o filme aponta para alguns dos mais importantes debates atuais – a começar pela própria criminalização do aborto. Mas não somente: a liberdade de uma mulher investir em sua carreira, de afirmar e vivenciar sua sexualidade e quem ela é, tornam Anne alvo de preconceitos da sociedade e mesmo de suas amigas mais próximas.

-Colômbia descriminaliza aborto até 24ª semana e luta feminista faz história na América do Sul

A autora e o livro

A solidão da jovem, diante da decisão e da afirmação de sua vida e liberdade, são pano de fundo do filme e das páginas da obra de Ernaux. O livro também reúne diários e memórias para construir o tortuoso caminho do aborto clandestino, com estilo literário que se torna em sentimentalidade rascante por se tratar de uma experiência vivida pela autora. “O verdadeiro objetivo da minha vida talvez seja apenas este: que meu corpo, minhas sensações e meus pensamentos se tornem escrita, isto é, algo inteligível e geral, minha existência completamente dissolvida na cabeça e na vida dos outros”, escreve Ernaux.

Aos 81 anos, Annie Ernaux é uma das mais importantes autoras francesas

Aos 81 anos, Annie Ernaux é uma das mais importantes autoras francesas

-Celebridades revelam que já abortaram e contam como lidaram com a experiência

Com 81 anos de idade e quase 50 anos de carreira, Annie Ernaux foi professora do Centre National d’Enseignement par Correspondance por mais de três décadas. Estreou na literatura com o romance autobiográfico “Os Armários Vazios”, em 1974, para se tornar uma das mais premiadas autoras francesas contemporâneas. Seu livros são considerados clássicos modernos no país e, em 2017, ela recebeu, entre muitos outros, o prêmio Marguerite Yourcenar por sua obra. Além de “O Acontecimento”, a Fósforo Editora também lançou no Brasil, da autora, os livros “Os Anos” e “O Lugar”.

Passado no início dos anos 60 na França, o livro, bem como o filme, trata de temas que seguem atuais

Passado no início dos anos 60 na França, a história trata de temas que seguem atuais

-Manual do aborto legal debatido no Ministério da Saúde é criticado por médicos e especialistas

Estrelado pela atriz Anamaria Vartolomei no papel principal, o filme “O Acontecimento” é a segunda direção de Audrey Diwan, e foi primeiro exibido no Brasil no dia 5 de julho, na cabine de imprensa do Festival Varilux de Cinema Francês, realizado em todo o Brasil. Além do prêmio máximo no Festival de Veneza, o filme, que se encontra em cartaz em diversos cinemas brasileiros, se tornou um imenso sucesso de crítica, e atualmente conta com 99% de aprovação no site Rotten Tomatoes.

“O Acontecimento” chegou aos cinemas brasileiros no dia 7 de julho

Sucesso de crítica, “O Acontecimento” chegou aos cinemas brasileiros no dia 7 de julho

Publicidade

© fotos 1, 2, 4, 5: Zeta Filmes/Divulgação

© foto 3: Wikimedia Commons


Canais Especiais Hypeness