Reverb

‘Tem cabaré essa noite’: a volta da lambada às paradas de sucesso e a história do hit

26 • 07 • 2022 às 19:28
Atualizada em 03 • 08 • 2022 às 09:15
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Quem foi às festas de São João no Nordeste Brasileiro não conseguiu evitar a canção ‘Tem Cabaré Essa Noite’, de Nivaldo Marques com Nattanzinho. O hit marca uma volta da lambada às paradas da música popular, mas esse movimento já podia ser observado.

Hit levantou a lambada para as paradas do Spotify e dominou as festas juninas

A canção ‘Tem Cabaré Essa Noite’ é uma versão em português de ‘Te Robaré’, hit de Prince Royce, cantor estadunidense de origem dominicana. A original, um completo hit, é em ritmo de bachata, uma espécie de derivado de bolero comum na República Dominicana e ao redor das diversas ilhas caribenhas.

– Exposição Jamaica, Jamaica! mostra cultura do país além de Bob Marley e do reggae

A canção foi comprada por um produtor brasileiro, que queria transformá-la em canção de arrocha. O plano não deu certo e ele vendeu o hit para Nivaldo Marques, que a lançou originalmente no ano de 2019. O hit não hitou e a pandemia esfriou os planos do Cabaré.

Neste ano, ele regravou a canção com Wallas Arrais, mas foi a versão com Nattanzinho que ganhou grande propulsão e dominou as festas de São João. O “Ui Ai”, invenção de Nattanzinho que foi para o refrão, ajudou a canção a viralizar rapidamente.

Depois, com vídeos no TikTok de criadores de conteúdo famosos, como Carlinhos Maia, a canção se transformou em verdadeiro hit. E a lambada voltou às paradas.

– Mapa Sound System: site mapeia e preserva a memória dos sistemas de som no Brasil

É verdade também que, desde 2017, Pabllo Vittar tem tentado levar a lambada, o tecnobrega e o tecnomelody, ritmos nortistas, para as paradas. Em seu último disco, ‘Ultrassom’, a drag queen levantou diversos ritmos do Pará para as paradas em uma obra aclamada internacionalmente.

E é a diversidade de ritmos – com o sertanejo, com o arrocha e a lambada – que faz o nosso Brasil ser gigante e tão rico culturalmente.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram/@nivaldomarquesoficial


Canais Especiais Hypeness

Especiais