Viagem

Trem turístico que liga Rio a Minas vai passar por 8 cidades, incluindo Zona da Mata

15 • 07 • 2022 às 12:06
Atualizada em 25 • 07 • 2022 às 21:27
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O trem turístico Rio-Minas deve ser inaugurado ainda esse ano. A linha ferroviária, que tem como objetivo carregar mais de 800 passageiros por viagem, irá conectar oito cidades e passará pelas belas paisagens da Zona da Mata de Minas Gerais.

O trem parte de Três Rios (RJ), no sul fluminense, e tem como destino a cidade de Cataguases (MG), na Zona da Mata. O projeto não é do governo federal. Na verdade, ele é comandado pela ONG Amigos do Trem, uma organização social que defende a retomada dos trens com fins de turismo no Brasil.

Trem ‘Rio-Minas’ irá passar por cidades do interior de Minas e do Rio de Janeiro

Trem Rio-Minas 

O trajeto de Cataguases até Três Rios tem 168 quilômetros. O veículo contará com 15 carros de passageiros, capazes de levar 837 pessoas.

A obra está sendo realizada em módulos. A primeira parte do projeto deve ser inaugurada no próximo ano. As cidades atravessadas pela linha serão Três Rios e Sapucaia, no estado do Rio de Janeiro. Em Minas, o turista pode passar por Leopoldina, Recreio, Volta Grande, Além Paraíba, Chiador e Cataguases.

“Iniciamos as obras neste módulo no dia 22 de junho e a previsão de término é no dia 31 de dezembro. Em janeiro vamos fazer os testes necessários, a inspeção da ANTT e devemos começar a operar em fevereiro de 2023”, explicou a presidenta da ONG, Cyntia do Nascimento, ao site G1.

– McTrem: ascensão e queda do ambicioso plano do McDonald’s para conquistar as ferrovias

A ideia é a continuidade de um projeto antigo, comandado por Paulo Henrique do Nascimento, que acabou falecendo em 2018, antes de ver o trem entrando nos trilhos.

“A ONG atua há 22 anos no cenário ferroviário e ele [Paulo] resolveu aproveitar os trechos de Três Rios a Cataguases que estavam desativados. Nós buscamos parceiros no âmbito público e privado e conseguimos, na época, R$ 1 milhão em investimento pela iniciativa privada”, contou ao G1 a presidenta da ONG, Cyntia do Nascimento.

Leia:  Metrô de ponta-cabeça do início do século 20 atrai turistas para cidadezinha da Alemanha

Publicidade

Fotos: Divulgação/ONG Amigas do Trem


Canais Especiais Hypeness