Debate

Portugal: brasileiros sofrem com racismo e xenofobia na antiga potência escravocrata

04 • 08 • 2022 às 10:00
Atualizada em 05 • 08 • 2022 às 10:36
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O abominável ataque racista recentemente sofrido pelos filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso em Portugal ajudou a acender ainda mais o alarme para uma onda crescente de incidentes semelhantes contra brasileiros em solo português.

As denúncias de racismo e xenofobia vêm ganhando as redes sociais e os jornais, relatando as mais variadas situações de discriminação e agressão contra brasileiros, em quadro que remonta ao passado escravocrata do país.

Após séculos de invasão, naturalmente os brasileiros são maioria entre os imigrantes portugueses

Após séculos de invasão, naturalmente os brasileiros são maioria entre os imigrantes portugueses

-Xenofobia: Brasileiros, os ‘zucas’, são ameaçados com pedras na Universidade de Lisboa

Racismo contra brasileiros em Portugal 

No início do ano, o caso da estudante brasileira de apenas 11 anos, ocorrido em uma escola publica de Entroncamento, cidade na região central de Portugal, causou horror: a menina, que era vítima constante de bullyings xenofóbicos, foi agredida com socos e pontapés por uma colega.

A jovem, que desenvolveu um quadro de depressão diante das agressões, recebeu uma mensagem em seu telefone, sugerindo que ela cometesse suicídio.

Gagliasso e Ewbank durante transmissão em que comentaram os ataques sofridos recentemente

Gagliasso e Ewbank durante transmissão em que comentaram os ataques sofridos recentemente

-Reportagem portuguesa é xenofóbica ao apontar o ‘problema’ das crianças falando ‘brasileiro’ no país

Outro caso recentemente noticiado foi da comunicadora Barbara Thomaz, que se encontrava de férias em Lisboa, e foi ameaçada e xingada por um motorista de Uber: após dirigir em alta velocidade e imprudência extrema, diante das reclamações da brasileira o homem gritou: “Aqui não é o Brasil, voltem para aquela merda de país”.

O motorista tentou arrancar a brasileira e duas amigas do carro, que conseguiram fugir em um táxi que passava pela avenida no momento.

Monumento aos descobridores, em Lisboa: a onda crescente relembra o passado escravocrata do país

Monumento aos descobridores, em Lisboa: a onda relembra o passado escravocrata do país

-Ataque racista contra filha Titi faz Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso procurarem a polícia

A brasileira Lahna Lopes foi às redes revelar que a mulher que atacou os filhos de Ewbank e Gagliasso é conhecida na região de Cascais por seu discurso de ódio: ela revelou que tambem já sofreu ataques xenofóbicos da mulher, reiterando que a polícia nada faz para combater os crimes.

O caso tornou-se de tal forma público que até o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, comentou o tema, afirmando que “não vale a pena negar que há, infelizmente, setores racistas e xenófobos” no país.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, comentou a situação

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, comentou a situação

-Universidade de Lisboa: professores são alvos de 50 denúncias de assédio em 11 dias

“Sublinho, de novo, que qualquer comportamento racista ou xenófobo é condenável e intolerável, e deve ser devidamente punido, seja qual for a vítima”, disse o político.

Em 2021, Portugal alcançou o maior número de imigrantes de sua história, com 771 mil estrangeiros: destes, mais de 204 mil são brasileiros, correspondendo a 30% dos imigrantes.

Publicidade

© fotos 1, 3, 4: Getty Images

© foto 2: Instagram/@gioewbank/reprodução


Canais Especiais Hypeness