Inspiração

Suzana Alves revela diagnóstico de TDAH e posta mensagem inspiradora: ‘Continuar lutando’

05 • 08 • 2022 às 13:22
Atualizada em 05 • 08 • 2022 às 14:34
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Em uma postagem no Instagram, Suzana Alves revelou ter Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

O diagnóstico psiquiátrico foi descoberto há dois meses, mas apenas revelado pela atriz na última quinta-feira (4).

Suzana Alves, conhecida por suas participações no programa ‘Hora H’, nos anos 1990 e 2000, é atriz e influenciadora nas redes sociais

Depoimento inspirador 

Em uma postagem no Instagram celebrando seu aniversário de 44 anos, a atriz revelou que possui o transtorno psiquiátrico.

“Descobri que tenho TDAH e que é uma condição genética. Eu já venci até aqui e vou continuar lutando contra tudo o que limita minha caminhada nesta estrada”, contou Suzana Alves.

“Hoje o meu maior treino é controlar as minhas motivações e não desistir dos meus objetivos e sonhos, e me relacionar bem com todas as pessoas. Sigo um dia de cada vez”, pontuou a atriz, que teve um diagnóstico tardio – mas importante – do transtorno.

O TDAH é uma condição relativamente comum entre a população; uma a cada 20 pessoas possuem a doença, segundo estudos de prevalência estimada.

O tratamento usualmente é feito com medicações psiquiátricas. O TDAH costuma ser diagnosticado na infância, mas também pode ser descoberta depois da maturidade.

Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, cerca de 4,4% dos adultos possuem TDAH mas não são diagnosticados. “Estudos informam que cerca de 75% dos adultos com TDAH apresentam mais de uma comorbidade, entre as mais comuns, depressão, ansiedade, compulsão alimentar, distúrbios do sono, drogadição e alcoolismo e dislexia”, afirma a organização em nota.

“O grande problema do TDAH é colocar as pessoas em um grupo de maior suscetibilidade a uma série de consequências de leves a graves ao longo da vida. Porém o diagnóstico, tratamento e manejo adequados do transtorno, podem reduzir esta suscetibilidade, ao menos, para as mesmas proporções que qualquer indivíduo sem TDAH’, completa a organização.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram/suzanaalvesoficial


Canais Especiais Hypeness