Ciência

Terra teve menor dia já registrado e está girando mais rápido; veja o que dizem os especialistas

03 • 08 • 2022 às 11:49
Atualizada em 03 • 08 • 2022 às 12:13
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

No último dia 29 de junho, a Terra teve o dia mais rápido da história desde os anos 1960. De acordo com a medição dos cientistas, o planeta girou em torno de si mesmo 1,59 milissegundos mais rápido que o normal.

Um mês depois, o recorde quase foi batido: em 26 de julho, foi registrado um dia de com 1,5 milissegundos a menos do que o padrão.

Terra está girando cada vez mais rápido e causas ainda não foram estabelecidas por especialistas

Em 2020 e em 2021, a Terra girou mais rápido, em média, do que nos anos anteriores. Mas o que diabos isso significa? É difícil apontar uma causa real.

Causas e efeitos dos dias mais rápidos

Segundo os pesquisadores, uma causa definitiva não é consenso na ciência. Alguns estimam que as mudanças climáticas podem ter relação com o giro mais veloz do planeta.

“Estamos falando de uma fração de segundo. As pessoas não devem pensar que estão prestes a ter uma hora a menos de sono como resultado disso. Mas pode estar associado ao derretimento das calotas polares”, afirma Paul Delaney, professor de astrofísica na Universidade de York, no Canadá, à rádio de CTC.

– Carlo Rovelli diz que ‘tempo não existe’; ‘novo Stephen Hawking’ propõe outra forma de ver a vida

Eventos sísmicos, como terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas também podem acabar acelerando a velocidade do nosso planeta, mesmo que de forma mínima.

Relógios devem ser adaptados para segundo bissexto

Nas últimas décadas, o contrário era o que costumava acontecer: o planeta girou mais lentamente em várias ocasiões, o que fez com que, em 1972, os cientistas instauraram o “segundo intercalar” ou “segundo bissexto”.

Basicamente, eles adicionavam um segundo a mais nos relógios oficiais para fazer com que nos equilibrássemos ao tempo verdadeiro.

Agora, os cientistas estudam a possibilidade de reduzir em um segundo o tempo oficial, com fins de ajustar o tempo dos relógios com o verdadeiro ritmo da Terra.

“A fração de segundo por dia não fará muita diferença para você e para mim, mas coisas como segundos bissextos foram introduzidas nos últimos 40 a 50 anos para compensar essa mudança na taxa de rotação da Terra em comparação para o que chamamos de nosso quadro fixo”, completa Delaney.

Leia: O que é o marco histórico na computação quântica alcançado pelo Google e o que ele representa para o futuro

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Canais Especiais Hypeness