Futuro

Novos rótulos: Embalagens agora devem informar excesso de sal, açúcar e gorduras

07 • 10 • 2022 às 14:35
Atualizada em 07 • 10 • 2022 às 17:13
Yuri Ferreira
Yuri Ferreira   Redator É jornalista paulistano e quase-cientista social. É formado pela Escola de Jornalismo da Énois e conclui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. Já publicou em veículos como The Guardian, The Intercept, UOL, Vice, Carta e hoje atua como redator aqui no Hypeness desde o ano de 2019. Também atua como produtor cultural, estuda programação e tem três gatos.

A partir do próximo domingo (9), os rótulos dos alimentos comprados em supermercados devem mudar. De acordo com uma nova norma da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), produtos alimentícios com grandes quantidades de sal, açúcar e gorduras devem sinalizar os excessos na parte frontal das embalagens.

Novo modelo de informações nutricionais obrigatório da ANVISA

Além disso, a forma de quantificar os valores nutricionais de cada alimento também serão alteradas. Ao invés de ‘porções de 50 gramas’, ou ‘porção de 4 colheres’, os rótulos terão de informar de maneira clara as quantidades.

Todos os nutrientes terão uma medida padrão: 100 gramas para sólidos e 100 ml para líquidos. Dessa maneira, será possível que o consumidor compare de forma mais simples diferentes produtos.

Com a adição da “lupa frontal”, que indica os valores superlativos de sais e açúcares nos alimentos – em geral ultraprocessados – a ideia é aumentar a saúde dos brasileiros.

Novo modelo da “lupa” mostra excessos em alimentos vendidos nos supermercados

“Em um estudo comparativo sobre a qualidade dos alimentos ultraprocessados (AUPs) comercializados no Brasil e em outros cinco países foi constado que, por aqui, estes alimentos são ainda mais ricos em açúcares e aditivos e pobre em fibras. Essas informações muitas vezes não estavam tão claras e visíveis”, diz, ao g1, a presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Maria Edna de Melo.

Além disso, as empresas que quiserem colocar os benefícios de seus alimentos em seus rótulos como “Fonte de vitaminas” ou “Menos gordura trans” devem seguir novas regras.

Produtos adoçados e ricos em sódio deverão ter rótulos modificados a partir de domingo

Produtos muito gordurosos não poderão falar sobre “redução de gorduras”. Os produtos cheios de açúcar também não poderão falar sobre o ingrediente. Além disso, produtos com a “lupa frontal” não podem tentar escondê-la no rótulo.

“A atenção a esse ponto é bem importante. Muitos produtos são vendidos como saudáveis, mas levam uma densa carga de aditivos danosos. As mudanças vão amenizar esse tipo de contradição “, argumenta a nutricionista Kely Szymanski, especialista em nutrição e doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade e integrante do Conselho Regional de Nutricionistas do Rio Grande do Sul, em entrevista ao UOL.

Leia também: Coca-Cola classifica ‘Guia Alimentar para a População Brasileira’, do Ministério da Saúde, como uma “ameaça”

Publicidade

Fotos: Reprodução/Anvisa Fotos Destaques: Arnaud Rousselin Foto 3: Todd Lappin


Canais Especiais Hypeness